Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Revista Digital dos CatequistasUnidos


Queridos irmãos e irmãs, a Paz de Cristo!
É com grande alegria que apresentamos a mais nova ferramenta de comunicação para os Catequistas: A Revista Digital dos Catequistas Unidos!
Este está sendo um projeto pensado com bastante carinho, buscando aproximar ainda mais os Catequistas na internet que buscam aprofundar seus conhecimentos e também compartilhar suas experiências na vida pastoral.

A cada mês, será uma nova edição com conteúdo formativo e informativo, preparado por Catequistas que vivenciam o dia-a-dia da Iniciação à Vida Cristã.
Você gostou do nosso projeto? Quer fazer parte dele? Converse conosco através dos contatos abaixo e junte-se a nós!
Site: http://catequistasunidos.wixsite.com/catequistasunidos
Fanpage: https://www.facebook.com/catequistas.unidos/ 
Um fraterno abraço!
Equipe Catequistas Unidos
Para ler a revista, clique aqui!

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Bênção Solidária




Amigos, a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus - Casa Forte, em comemoração ao dia de São Francisco de Assis - padroeiro e defensor de todos os seres vivos - fará na próxima quarta, dia 04/10, uma Bênção Solidária dos animais. 
Traga o seu melhor amigo para receber uma bênção especial e doe uma ração para gato e cachorro. 

Venha celebrar!

 Horários: 08h às 10h; 15h às 17h; 19:30h às 21:30h

E viva São Francisco!




sábado, 30 de setembro de 2017

Palavra do Arcebispo para o Mês da Bíblia

Postado por , no site http://www.arquidioceseolindarecife.org/
Com o início do Mês da Bíblia, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, envia sua mensagem aos fiéis da Arquidiocese, fazendo reflexão sobre a confiança na Palavra que transforma. Primeiro escrito de todo o Novo Testamento, a Carta de Paulo aos Tessalonicenses é o tema deste mês, facilmente aplicável ao contexto mundial da atualidade. Boa leitura.

O Evangelho e a vida
A cada ano, a CNBB propõe um tema e um lema para o Mês da Bíblia que sempre ocorre em setembro. Nesse ano, o livro escolhido é a 1ª Carta de Paulo aos Tessalonicenses. Essa carta deve ser o fio condutor desse mês da Bíblia de 2017, com o lema: “Anunciar o Evangelho é doar a própria vida” (1 Ts 2,8).

Tessalônica é uma cidade que até hoje existe na região da Macedônia, norte da Grécia. Conforme os Atos dos Apóstolos, no início dos anos 50, Paulo e sua equipe de missionários passam em Tessalônica e fundam uma comunidade cristã (At 17, 1-9). Como os chefes da sinagoga perseguem Paulo, ele é obrigado a fugir para a Pereia. Depois, passa uns seis meses em Corinto. Ali, recebe notícias boas a respeito dos irmãos de Tessalônica. Então, junto com Timóteo e Silas, escreve essa carta para fortalecer a comunidade na fé e para responder algumas dúvidas e questões que aqueles irmãos lhe mandam perguntar.

A 1ª Carta aos Tessalonicenses é o primeiro escrito de todo o Novo Testamento. Paulo a escreveu uns 20 anos antes de que saísse o primeiro Evangelho (Marcos). Embora a carta tenha sido escrita para responder a problemas concretos da comunidade daquela época, contém muitos elementos que podem ser atuais em nossa missão. Sem dúvida, o mais importante deles é que o evangelho não é apenas um ensinamento ou doutrina, mas a boa notícia do reino de Deus que vem através da manifestação (parusia) de Jesus, nosso Salvador. Por isso, o anúncio do evangelho só pode ser feito com a vida e não apenas por palavras. Pede de nós uma permanente mudança no nosso modo de ser e no modo de nos relacionar com os outros. Também supõe uma profunda abertura em relação aos problemas e necessidades do mundo no qual vivemos. Paulo e seus companheiros escreveram essa carta quando estavam refugiados em Corinto, perseguidos por chefes religiosos da sinagoga. Eles não foram perseguidos porque pregavam doutrinas diferentes. O Judaísmo da época tinha uma imensidade de grupos, cada um pregando interpretações diversas da Bíblia. Paulo e seus companheiros foram perseguidos pelos rabinos porque faziam comunidades inclusivas nas quais pobres, migrantes e gente considerada pelos religiosos como pecadoras eram todos/as acolhidos/as dentro da comunidade de fé e de vida. Esse é o chão a partir do qual devemos ler a Bíblia na realidade atual brasileira.

É bom lembrar que, na nossa arquidiocese, em 1968, quando nosso pastor Dom Helder Camara já tinha sua voz censurada pelos militares e não podia falar nos meios de comunicação, ele usou a Rádio Olinda e no mês da Bíblia de 1968 iniciou o programa de rádio “Encontro de Irmãos” para “devolver a Bíblia aos mais pobres”. Durante uma semana, o arcebispo falava durante três minutos, comentava um texto bíblico e propunha duas perguntas para que os grupos formados nas periferias de nossas cidades continuassem a discutir o assunto proposto. A acolhida foi tão boa e o resultado tão fecundo que o programa continuou indo muito além do mês da Bíblia. Durante anos, mobilizou muitos grupos populares para tempos fortes do ano litúrgico, como novena de Natal, a Quaresma, o mês da Bíblia e outros. E alguns anos depois (Pentecostes de 1974) começava oficialmente o Movimento de Evangelização Encontro de Irmãos que até hoje existe em nossa arquidiocese e continua a reunir os grupos e ligar o evangelho e a vida.

Que esse mês da Bíblia nos faça a todos, fiéis leigos de todas as comunidades e paróquias da diocese, assim como também a todos os/as nós, ministros do Evangelho, religiosos/as, diáconos e padres, retomar o gosto da leitura e da meditação da Palavra de Deus na Bíblia, com profunda confiança de que essa Palavra transforma a nossa vida.
Em um de seus mais belos escritos, o sermão pronunciado em sua ordenação presbiteral, Gregório de Nissa, pastor da Igreja oriental, no século IV, propunha: “Imagine-se uma pessoa que caminha no deserto, sob o sol escaldante do meio-dia. Você está sedento e não tem água. De repente, à margem do caminho, eis uma fonte de águas límpidas e transparentes ali ao seu alcance. Sem dúvida, não lhe passará pela cabeça ficar raciocinando sobre a natureza da água, nem perder tempo com estudos sobre como aquela água chegou até ali. Você vai simplesmente aproximar-se da fonte, jogar o seu corpo por terra e beber daquela água até saciar”.

Dom Antônio Fernando Saburido, OSB
Arcebispo de Olinda e Recife

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Que tipo de Bíblia você tem em casa?





1ª Bíblia Triste : Sou a Bíblia triste, meu dono até que me lê, mas não interpreta corretamente minhas Palavras e não pratica meus ensinamentos.

2ª Bíblia Rasgada: Sou a Bíblia rasgada, dentro de mim estão escritas palavras doce como o mel, mas meu dono muito desligado, me deixa em qualquer lugar e nas mãos de quem não tem cuidado!

3ª Bíblia Suja: sou a Bíblia Suja, sou colocada na estante como objeto de decoração. Fico lá no mesmo lugar, sempre aberta na mesma página, no mesmo salmo, pegando poeira. Ninguém me tira dali para ler e meditar meu conteúdo! 

4ª Bíblia desanimada e esquecida: Sou a Bíblia esquecida e desanimada. Meu dono não me usa, não me leva para o grupo de oração, para os encontros de catequese... às vezes até me leva, mas depois não me procura mais. Fico lá no canto até a próxima semana. Esquece-se de que sou a fonte inspiradora, luz que ilumina, Palavra que conforta, Pão que alimenta!

5ª Bíblia Feliz: sou a Bíblia Feliz, sirvo sempre que sou desejada. Meu dono me carrega com orgulho, Me lê, acredita em minhas Palavras, pois sabe que sou para os cristãos a espada.


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Exposição: Um Padre Nosso


Exposição: Um Padre Nosso

Teve início no dia 05 de agosto, a Exposição Um Padre Nosso, no 2º piso do Shopping Center Plaza. A exposição mostra, através de fotos e textos e com base no livro de Vera Ferraz, Um Padre Nosso, um pouco da vida do saudoso padre Edwaldo, que foi pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no bairro de Casa Forte, por 47 anos. 



                             A Arquiteta Manuela, da Pascom, fez o projeto, com textos de Vera Ferraz e fotos da Pascom.








                                 Você está convidado a visitar a exposição Um Padre Nosso, que estará exposta até o dia 19 de agosto.

http://www.paroquiadecasaforte.com.br/2017/08/exposicao-um-padre-nosso.html

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Exame de Consciência para confissão de crianças e adolescentes





O MEU COMPORTAMENTO COM DEUS

(   ) Rezo todos os dias, devagar e com atenção, as orações da manhã e da noite?
(  ) Lembro-me de Deus durante o dia?
(  ) Tenho o mau hábito de falar d’Ele com pouco respeito?
( ) Participo da Santa Missa todos os domingos e dias de guarda sem preguiça?
(  ) Escuto com atenção a Palavra de Deus?
(  ) Acompanho bem as orações?
(  ) Chego cedo à Missa e assisto de boa vontade, não atrapalhando os outros?
(  ) Tenho o desejo de conhecer melhor Nosso Senhor?
(  ) Quero fazer sempre o que Ele diz e comportar-me como Ele quer?
(  ) Na igreja, comporto-me com respeito?
(  ) Lembro-me de que a igreja é a casa de Deus, não corro, não converso durante a missa?
(  )  Passo pelo altar sem cumprimentar Jesus no sacrário com uma genuflexão bem feita?
(  ) Vou à igreja bem vestido, com uma roupa própria e decente?
(  ) Amo Nossa Senhora e converso, todas as noites, com Ela?
(  ) Rezo a Ave-Maria, pensando que Ela é a Mãe de Jesus e me ama como a um filho?
( ) Falo todas as manhãs com o Anjo da Guarda para que me acompanhe e me proteja durante todo o dia?
(  ) Quando recebo uma boa notícia, agradeço ao Senhor todas as coisas boas que Ele me deu?

O MEU COMPORTAMENTO COM A FAMILIA E COM O PRÓXIMO

(  ) Sou carinhoso com o meu pai e a minha mãe?
(  ) Sou carinhoso com o meus irmãos?
(  ) Sou carinhoso com o meus avós?
(  ) Sei agradecer o carinho que os meus pais têm por mim?
(  ) Respondo com má educação e nem os deixo tristes com o meu comportamento?
(  ) Obedeço rapidamente aos meus pais, sem reclamar?
(  ) Sei que aquilo que me dizem é para o meu bem?
(  ) Falo sempre a verdade, mesmo que tenha que passar vergonha?
(  ) Gosto de ajudar em casa?
(  ) Trato com respeito os meus avós e as pessoas mais velhas?
(   ) Sou egoísta com as minhas coisas? Sei emprestá-las sempre e dividi-las com os meus irmãos e amigos?
(  ) Na escola, comporto-me bem com todos?
(  ) Assisto bem às aulas?
(  ) Converso enquanto o professor está falando?
(  ) Não perco  tempo e nem atrapalho os meus colegas?
(  ) Dedico ao estudo o tempo suficiente?
(  ) Brigo com os meus companheiros?
(   ) Nas brincadeiras, não me importo em vencer ou perder, sou leal e respeito as regras do jogo?          
(  ) Sei perder sem ficar com raiva?
(  ) Sei ser amigo dos meus companheiros?
(  ) Ajudo-os nas necessidades?
(  ) Faço brincadeiras de mau-gosto com eles?
(  ) Faço fofocas?
(  ) Sei perdoar os colegas quando me fazem um pequeno desaforo?
(  ) Tenho inveja das coisas que eles fazem?
(  ) Sou sincero?
(  ) Falo sempre a verdade, mesmo que me custe?

(  ) Não minto?
(  ) Digo que fiz coisas certas, quando na verdade fiz tudo errado e mal feito?
(  ) Falo sempre a verdade aos meus pais?

O MEU COMPORTAMENTO COMIGO MESMO

(  ) Peguei coisas que não são minhas sem pedir?
(  ) Já roubei alguma coisa, mesmo de pouco valor?
(  ) Uso mal as minhas coisas, as desperdiço ou as estrago?
(  ) Deixo de pegar para mim algumas coisas de que gosto, para oferecê-las a Jesus e dá-las aos pobres?
(  ) Faço logo as coisas que devo fazer?
(  ) Tenho má vontade e  preguiça?
(  ) Escolho as coisas mais fáceis e deixo as mais difíceis para a última hora?
(  ) Faço todos os dias os meus deveres da escola?
(  ) Sigo sempre as orientações dos professores?
(  ) Deixo as coisas pela metade ou faço tudo até o fim?
(  ) Sou desordenado?
(  ) Deixo as coisas que uso jogadas de qualquer jeito?
(  ) Sei ter e seguir um horário?
(  ) Sou pontual nos meus compromissos?
(  ) Falto à aula por preguiça?
(  ) Sou guloso ou caprichoso demais?
(  ) Estou sempre reclamando?
(  ) Sei contentar-me com o que me dão?
(  ) Deixei-me levar pela curiosidade ruim?
( ) Olhei revistas e fotografias indecentes, programas de televisão que não prestam?
(  ) Sei ter respeito por mim mesmo e pelo meu corpo?
(  ) Evito gestos ou atos contrários à santa pureza?
(  ) Cuido da higiene e da modéstia?
(  ) Não uso uma linguagem grosseira?
(  ) Não falo palavrões?
(  ) Não ofendo os outros?


Esse exame de consciência deve ser feito com calma, em casa, em momento de oração, pouco antes da  pessoa ir se confessar. Você pode orientar o seu filho a marcar os itens dos pecados que ele cometeu, anotar em um papel e levar para a confissão, devendo,  lê-lo diante do sacerdote.
Essa orientação  é para que se evite esquecimento,  mormente, quando se está nervoso, fato muito comum nessa situação. Depois da confissão deve-se rasgar ou queimar as anotações.

Que Deus os abençoe!

 Este exame peguei no blog: http://comosercristacatolica.blogspot.com.br/2011/06/exame-de-consciencia-para-confissao-das.html