Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

domingo, 31 de maio de 2009

Aniversariantes do mês de JUNHO

02/06
Ellen Renata – Perseverança
03/06
Vilma - catequista
05/06
Maria Heloísa – 1ª Eucaristia
06/06
Vânia – catequista
13/06
Miguel Spencer – Pré 2
19/06
Bruna Carolina – Pré 1
21/06
Greisse Kelly – Perseverança
21/06
Fabyolla Uchôa - catequista

sábado, 30 de maio de 2009

Pentecostes


É o nome da festa em que comemoramos a vinda do Espírito Santo(50 dias após a Páscoa).
Algum tempo depois de ressuscitar, Jesus voltou para junto do Pai. Seus amigos ficaram com muito medo, por causa das perseguições que sofriam por serem seguidores de Jesus. Eles não queriam ser mortos. Mas, Jesus enviou o Espírito Santo para lhes dar coragem e sabedoria.
Páscoa e Pentecostes eram festas agrícolas muito antigas em Israel. Com o passar do tempo, foram transformadas em festas religiosas.
Páscoa revivia a saída do Egito.
Pentecostes recordava o dia em que Moisés, no Monte Sinai, recebeu a Lei, tida como o maior presente de Deus ao povo. O fato foi acompanhado de trovões, relâmpagos e trombeta tocando. Esse episódio é uma das bases sobre as quais Lucas constrói a narrativa do Pentecostes: 50 dias após a Páscoa.
Estando os discípulos reunidos em Jerusalém, houve um barulho como o rebentar de uma forte ventania (At 2,1-2). Com isso, Lucas afirma que, em Jerusalém, acontece a Nova Aliança; surge o Novo Povo de Deus; é dada a Nova Lei: o Espírito Santo.
No novo Pentecostes, Deus entrega o seu Espírito, realizando a nova Aliança, dessa vez com toda a humanidade (doze nações). A “língua” da comunidade da nova Aliança é o testemunho de Jesus, ou seja, o Evangelho, cujo centro é o amor de Deus que reúne os homens , provocando relação e entendimento ( o contrário de Babel: cf. Gn 11,1-9).
Não se deve confundir o fenômeno de Pentecostes com o falar línguas estranhas de 1 Cor,14,4-5. Em At 2,1-11, todos os que estão aí à escuta – há gente de 3 continentes – ouvem na própria língua (entendem perfeitamente) falar das maravilhas de Deus.
É o nascimento da Igreja, com a missão de dar continuidade à obra de Cristo através dos tempos, em meio à diversidade dos povos.
Não há fronteiras para esse povo, e o objetivo comum é viver o projeto de Deus. Esse povo é capaz de se entender e se unir porque fala a língua do Espírito de Jesus.
Nos dias de hoje, há muitos discípulos de Jesus que testemunham a mesma fé e coragem dos primeiros cristãos.
É no batismo que recebemos o Espírito Santo. Ele nos dá seus dons: sabedoria, inteligência, conselho, fortaleza, ciência, piedade e temor de Deus( respeito). Porém, não podemos deixá-los escondidos, mas devemos colocá-los a serviço dos irmãos.
Que a experiência de Pentecostes da comunidade de Jerusalém repita-se em nossas comunidades.
Que o Espírito Santo nos dê força para enfrentarmos nossos medos.
Com esta festa termina o Tempo Pascal, com a saída do Círio.
Fontes: Bíblia, revista Brasil Cristão, revista Vida Pastoral das Paulinas.

Convite

Convido a todos para participarem, neste blog, da trezena à Santo Antonio.
Começaremos na segunda-feira, dia primeiro de junho.
Desde já agradeço a participação.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Encerramento do mês de maio em Casa Forte

Mês dedicado a Maria, mãe do Salvador, nossa mãe!
O encerramento do mês mariano será na próxima sexta-feira, dia 29/05, às 19:30.
A solenidade contará com a presença de representantes de todas as comunidades que fazem parte da Paróquia do Coração de Jesus - Casa Forte e de outras pessoas que celebram Nossa Senhora em suas casas ou edifícios.
O motivo desta celebração na sexta-feira é que nas missas de sábado(16:00-Missa com Crianças, e 19:30-Missa com Casais) e Domingo(8:00-paroquial, 17:00-Missa com Jovens e 19:30-Missa com as famílias) será comemorado a Festa do Divino Espírito Santo - PENTECOSTES.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Oração ao Espírito Santo

Ó Espírito Santo
Amor do Pai e do Filho.
Inspirai-me sempre
O que devo pensar
O que devo dizer
Como devo dizer
O que devo calar
O que devo escrever
Como devo agir
O que devo fazer para obter
A vossa glória, o bem das pessoas
E minha própria santificação.
Amém

Oração ao Espírito Santo

Vinde, Espírito Santo,
e dai-nos o dom da sabedoria, para que possamos avaliar todas as coisas à luz do Evangelho e ler nos acontecimento da vida os projetos de amor do Pai.
Dai-nos o dom do entendimento, uma compreensão mais profunda da verdade, a fim de anunciar a salvação com maior firmeza e convicção.
Dai-nos o dom do conselho, que ilumina a nossa vida e orienta a nossa ação segundo vossa Divina Providência.
Dai-nos o dom da fortaleza. Sustentai-nos, no meio de tantas dificuldades, com vossa coragem, para que possamos anunciar o Evangelho.
Dai-nos o dom da ciência, para distinguir o único necessário das coisas meramente importantes. Dai-nos o dom da piedade, para reanimar sempre mais nossa íntima comunhão convosco.
E, finalmente, dai-nos o dom do vosso santo temor, para que, conscientes de nossas fragilidades, reconheçamos a força de vossa graça.
Vinde, Espírito Santo, e dai-nos um novo coração.
Amém.

Vem, vem, vem, Espírito Santo

Introdução: D Bm G A
D Bm G A D (Bm, G, A)
Vem, vem, vem, Espírito Santo. Transforma a minha vida, quero renascer.
D Bm G A D (Am, D7)
Vem, vem, vem, Espírito Santo. Transforma a minha vida, quero renascer.
G A D Bm
Quero abandonar-me em seu amor, encharcar-me em seus rios, Senhor.
G A Am (D7)
Derrubar as barreiras do meu coração
G A D Bm
Quero abandonar-me em seu amor, encharcar-me em seus rios, Senhor.
G A D (Bm, G, A)
Derrubar as barreiras do meu coração
D Bm G A D (Bm, G, A)
Vem, vem, vem, Espírito Santo. Transforma a minha vida, quero renascer.
D Bm G A D
Vem, vem, vem, Espírito Santo. Transforma a minha vida, quero renascer.

Eu Navegarei

INTRODUÇÃO : E Am G F E

Am G F
Eu navegarei no oceano do Espírito e ali adorarei ao Deus do
E Am G F
meu amor Eu navegarei no oceano do Espírito e ali adorarei
E
ao Deus do meu amor

REFRÃO 2 VEZES
E Am G
Espírito , Espírito , que desce como um fogo vem como
F E
pentecostes e enche-me de novo

Am G F
Eu adorarei ao Deus da minha vida , que me compreendeu sem
E Am G
nenhuma explicação Eu adorarei ao Deus da minha vida , que me
F E
compreendeu sem nenhuma explicação

REPETE REFRÃO 2 VEZES

Am G F
Eu servirei ao meu Deus fiel ao meu libertador aquele que
E Am G F
venceu Eu servirei ao meu Deus fiel ao meu libertador aquele
E
que venceu

REPETE REFRÃO 2 VEZES

Jogral

– 31-5-09 – Ano B – Pentecostes
João 20, 19-23
O ESPÍRITO SANTO
De Emílio Carlos
CRIANÇA 1 – Naquele tempo Jesus disse aos seus discípulos:
TODOS – A paz esteja convosco.
CRIANÇA 1 – Foi logo depois da Páscoa.
TODOS – Depois da ressurreição.
CRIANÇA 1 – Jesus disse aos discípulos:
TODOS – "Recebam o Espírito Santo"
CRIANÇA 1 – para guiar nossas ações
TODOS – para nos mostrar a luz
CRIANÇA 1 – para que sejamos sempre
TODOS – uma só famíliaunida no amor de Deus
CRIANÇA 1 – Receba o Espírito Santo
TODOS – em seu coraçãoem sua vida
(música – algumas crianças do jogral entregam às crianças uma chama desenhada/pintada num pedaço de cartolina com a frase: "Vinde Espírito Santo").
CRIANÇA 1 – Jesus disse:
TODOS – "Como o Pai me enviouEu envio vocês".
CRIANÇA 1 – Como Deus enviou Jesus
TODOS – Ele também nos envia hoje
CRIANÇA 1 – para levarmos o amor de Deus
TODOS – a todos os lugares onde formos
CRIANÇA 1 – Amém.
TODOS – Amém.
__._,_.___

texto teatral

Pentecostes
de Emílio Carlos

NARRADOR – Olá crianças! Hoje nós vamos falar sobre Pentecostes, que acontece 50 dias depois da ressurreição de Jesus.
Na semana passada nós vimos que Jesus subiu ao céu. Foi a Ascensão de Jesus. Ele disse assim aos seus Apóstolos:

JESUS – (entra) Quando vier o Espírito da Verdade ele os levará à verdade. Então vocês falarão tudo que tiverem ouvido de Mim. (sai)

NARRADOR – Então antes da Ascensão de Jesus Ele anunciou a vinda do Espírito Santo. Depois subiu ao Céu e os discípulos ficaram aqui. Mas eles ainda tinham medo de sair para pregar a Palavra. Tinham medo do que os judeus poderiam lhes fazer.

(Entram os Apóstolos e Nossa Senhora e se sentam, como que em volta de uma mesa).

NARRADOR – Então no dia da festa de Pentecostes os Apóstolos estavam reunidos com Nossa Senhora. De repente um vento forte entrou pela casa e línguas de fogo pousaram sobre cada um deles.

(Crianças seguram o desenho de uma chama por sobre a cabeça dos Apóstolos e de Nossa Senhora)

NARRADOR – Todos ficaram cheios do Espírito Santo e saíram pra pregar.

(Todos se levantam e saem)

NARRADOR – Haviam muitos estrangeiros em Jerusalém nesse dia, que falavam várias línguas diferentes. Mas os Apóstolos falavam sobre Jesus e os estrangeiros entendiam perfeitamente o que eles falavam.


NARRADOR - E desde esse dia os Apóstolos não tiveram mais medo de pregar os ensinamentos de Jesus. O Espírito Santo lhes deu força para cumprir essa missão: ir pelo mundo espalhando a Palavra por todos os lugares.
(Música = início)
Que o Espírito Santo encha nossos corações com fervor e sabedoria hoje para que possamos levar os ensinamentos de Jesus a todos os nossos amigos, irmãos e familiares. Que possamos levar a Palavra a todos que precisam dela. E que o Espírito Santo nos dê o dom de sermos entendidos e habite sempre em nosso coração.

(A música continua – de preferência sobre o Espírito Santo. Pode ser uma oração cantada. Enquanto isso os atores da peça distribuem uma lembrança a todos: uma “chama” de cartolina ou papel cartão com a frase: Vinde Espírito Santo!)

Oração dos Fiés para Missa de Pentecostes

MISSA DE PENTECOSTES -
ORAÇÃO DOS FIÉIS



1 – Dai-nos Senhor, o dom da SABEDORIA, para fazermos as escolhas certas na vida, nós Vos pedimos:

Todos: (cantando) Vem, vem, vem Espírito Santo, transforma minha vida, quero renascer (bis)

2 – Dai-nos Senhor, o dom da INTELIGÊNCIA, para distinguirmos o bem do mal, nós Vos pedimos:

Todos: (cantando) Vem, vem, vem Espírito Santo, ...

3 – Dai-nos Senhor, o dom do CONSELHO para sermos úteis aos irmãos e irmãs, nós Vos pedimos:

Todos (cantando) Vem, vem, vem Espírito Santo, ...

4 – Dai-nos Senhor, o dom da FORTALEZA, para sermos fortes diante das dificuldades, nós Vos pedimos:

Todos: (cantando) Vem, vem, vem Espírito Santo,...

5 – Dai-nos Senhor, o dom da CIÊNCIA, para enxergarmos com os olhos da fé a grandeza do amor, que o Espírito Santo nos revela, nós Vos pedimos:

Todos: (cantando) Vem, vem, vem Espírito Santo,...

6 – Dai-nos Senhor, o dom da PIEDADE, para que, a exemplo de Cristo, estejamos abertos a Deus e sensíveis aos irmãos, nós Vos pedimos:

Todos: (cantando) Vem,vem, vem Espírito Santo,...

7 – Dai-nos Senhor, o dom do TEMOR DE DEUS, para darmos valor à presença de Deus, nós Vos pedimos:

Todos: (cantando) Vem, vem, vem Espírito Santo,...

Cheios do Espírito Santo

Cheios do Espírito Santo
Participantes: indefinido.
Tempo Estimado: 15 minutos.
Material: bexigas para todos os participantes.
Palavra de Deus: 1 Cor 3,16 "Não sabeis que sois templo do Espírito e que o Espirito de Deus habita em vós?"
Preparação: Antes de entregar as bexigas aos participantes e com as bexigas ainda vazias pegue uma agulha faça um pequeno furo em algumas bexigas sem que ninguem veja, pode até fazer dois ou três furos em algumas bexigas. Desde modo quando eles forem encher acontecerá o seguinte:
- As bexigas sem furo, irão encher normalmente
- As bexigas com um furo apenas irão encher, mas se esvarziarão
- As bexigas com mais de um furo, podem até nao encher, porque a pessoa não terá força para encher, ou entao enche, mas se esvazia muito mais rapido que as outras.
Desenvolvimento:
Entregar as bexigas e pedir que cada um encha as bexigas e esperar a todos os outros terminarem de encher. Quando todos encherem pedir para que eles soltem as bexigas, deste modo as bexigas irão realizar uma trajetória, podendo ir longe, ou entao ir alto e depois cair perto de quem a lançou, isso nao importa.
Conclusão:
Aqueles que estao cheios do Espírito Santo, vão mais longe, evangelizam os outros.
Os que estão vazios não espalham a palavra de Deus, pq qdo ouvem a Palavra rapidamente se esvaziam e porque se esvaziam? Porque suas vidas estão cheias de "buracos" que impedem que Deus entre em sua vida e ali permaneça, o prazer imediato oferecido pelo mundo, o pecado etc.
Não podemos ser como as bexigas furadas, precisamos fechar esses buracos para que possamos deixar Deus habitar em nós.
Autor: Anderson Roberto
Responsável do site www.catequisar.com.br

O que é Pentecostes?

Era para os judeus uma festa de grande alegria, pois era a festa das colheitas. Ação de graças pela colheita do trigo. Vinha gente de toda a parte: judeus saudosos que voltavam a Jerusalém, trazendo também pagãos amigos e prosélitos. Eram oferecidas as primícias das colheitas no templo. Era também chamada festa das sete semanas por ser celebrada sete semanas depois da festa da páscoa, no qüinquagésimo dia. Daí o nome Pentecostes, que significa "qüinquagésimo dia".
No primeiro pentecostes, depois da morte de Jesus, cinqüenta dias depois da páscoa, o Espírito Santo desceu sobre a comunidade cristã de Jerusalém na forma de línguas de fogo; todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas (At 2,1-4).
As primícias da colheita aconteceram naquele dia, pois foram muitos os que se converteram e foram recolhidos para o Reino.
Quem é o Espírito Santo?
O prometido por Jesus: "...ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem a realização da promessa do Pai a qual, disse Ele, ouvistes da minha boca: João batizou com água; vós, porém, sereis batizados com o Espírito Santo dentro de poucos dias" (At 1,4-5).
Espírito que procede do Pai e do Filho: "quando vier o Paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade que vem do Pai, ele dará testemunho de mim e vós também dareis testemunho..." (Jo 15 26-27). O Espírito Santo é Deus com o Pai e com o Filho. Sua presença traz consigo o Filho e o Pai. Por Ele somos filhos no Filho e estamos em comunhão com o Pai.
Qual é sua missão: Introduzir-nos na comunhão do Filho com o Pai, santificando-nos e fazendo-nos filhos com Jesus.
Fortalecer-nos para a missão de testemunhar e anunciar Jesus ao mundo. Para isso recebemos a plenitude de seus dons bem como a capacidade de proclamar a todos a quem somos enviados o Evangelho de Jesus. O Espírito Santo é o AMOR do Pai e do Filho derramado em nossos corações.
O amor é fogo que arde, é chama que aquece e é força que aproxima e une. O milagre das línguas é este: tomados pelo amor de Deus os homens passam a viver uma profunda comunhão e entre eles se estabelece a concórdia e a paz destruída pelo orgulho de Babel, raiz da discórdia e da confusão das línguas.
Guiar a Igreja nos caminhos da história para que ela permaneça fiel ao Senhor e encontre sempre de novo os meios de anunciar eficazmente o Evangelho. E isto o Espírito Santo o faz assistindo os pastores, derramando seus carismas sobre todo o Povo e a todos sustentando na missão de testemunhar o Evangelho. É pelo Espírito Santo que Jesus continua presente e atuante na sua Igreja.
Quem O recebe?
Todos os que são batizados e crismados.
Quem dele vive?
Somente aqueles que procuram guardar a Palavra do Senhor no esforço de conversão, na oração e no empenho em testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus.
Quem crê no Espírito Santo e procura viver Dele, é feliz. Amém.
Dom Eduardo BenesBispo diocesano de Lorena/SP

Semana de Oração Pela Unidade dos Cristãos 2009


“Unidos na tua mão.”
(Ezequiel 37.17)


De 24 a 31 de maio, muitos cristãos e cristãs em todo o Brasil estarão trabalhando e orando para que o sonho de Deus aconteça. Sim, porque Deus sonhou e falou com o profeta Ezequiel que era sua vontade ver todos unidos sob os cuidados da mão dele; pessoas que pensam diferente e até mesmo que agem diferente, mas que estão debaixo do amor do mesmo Pai.
Todos os anos, na semana que antecede o Domingo de Pentecostes, as Igrejas que fazem parte do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) se reúnem e convidam outros cristãos a orarem a Deus pela unidade na fé, no desejo de paz, no amor, na solidariedade e na certeza do cuidado desse Deus que nos reúne em sua mão.
Ver seus filhos e filhas unidos é uma vontade de Deus, não somente expressa a Ezequiel, mas quando aprendemos que o pastor tem outras ovelhas que não estão neste aprisco. É importante aprendermos que Deus não é propriedade nossa ou de nossa comunidade de fé. Mas seu amor abarca muitos... e seu coração é imenso para receber uma multidão. Pessoas diferentes, em pensamento e forma de adorar a Deus, são unidas nas suas mãos.
Por isso, somos convidados a organizar nosso grupo e preparar uma semana que faça desse sonho de Deus realidade. Que nesse período, possamos viver a promessa de sermos um na tua mão.

Rev. Sandro Xavier

Do site:www.conic.org.br

domingo, 24 de maio de 2009

Acróstico

Com o coração e a mente em DEUS e os pés na realidade do irmão,
Anunciamos com alegria o que o CRISTO nos ensinou, para
Transformar a sociedade, construindo a “civilização do AMOR”.
Ergamos nossa voz contra a injustiça. Sejamos profetas,
Quando necessário for
Uma vez, duas, três, todos os dias...
Insistir sempre, agredir nunca.
Sejamos pessoas de PAZ, LUZ e SAL, nossa vocação.
Trabalhemos, com eficácia, no MINISTÉRIO DA PALAVRA.
Amor, a meta do nosso caminhar...

Perfeito é quem te criou

Perfeito é Quem te criou

Tom: D

D Em
Se um dia um anjo declarou. Que tu eras cheia de Deus.
F#m Bm Em A
Agora penso quem sou eu, para não te dizer, também
D Bm G A D A
cheia de graça oh Mãe, cheia de graça oh Mãe, agraciada.
D Em
Se a Palavra ensinou, que todos hão de concordar
F#m Bm Em A
e as gerações te proclamar, agora eu também direi
D Bm G A D
tu és bendita oh Mãe, tu és bendita oh Mãe, Bem-Aventurada
Dm F G Dm F
Surgiu um grande sinal no céu, uma mulher revestida de sol,
G F G A
a lua debaixo de seus pés e na cabeça uma coroa.
D Em F#m Bm
Não há com que se comparar. Perfeito é quem te criou. Se o Criador te coroou.
Em A D Bm Em A Bm
Te coroamos oh Mãe, te coroamos oh Mãe, te coroamos oh Mãe, Nossa Rainha
Em A D Bm Em A D
te coroamos oh mãe, te coroamos oh mãe, te coroamos oh mãe, nossa rainha.....

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Santa Rita de Cássia

"Observemos os santos, mas não fiquemos apenas na contemplação deles; procuremos, isto sim, contemplar com eles Aquele que preencheu sua vidas"
(Charles de Foucauld)

Rita nasceu no ano de 1381, na província de Umbria, Itália, exatamente na cidade de Cássia. Rita, ainda na infância, manifestou sua vocação religiosa. Diferenciando-se das outras crianças, ao invés de brincar e aprontar as peraltices da idade, preferia ficar isolada em seu quarto, rezando.

Para atender aos desejos de seus pais já idosos, Rita casou-se com um homem de nome Paulo Ferdinando, que, a princípio, parecia ser bom e responsável. Mas, com o passar do tempo, mostrou um caráter rude, tornando-se violento e agressivo. A tudo ela suportava com paciência e oração. Tinha certeza de que a penitência e a abnegação conseguiriam convertê-lo aos preceitos de amor a Cristo. Um dia, Paulo, finalmente, se converteu sinceramente, tornando-se bom marido e pai. Entretanto suas atitudes passadas deixaram um rastro de inimizades, que culminaram com seu assassinato, trazendo grande dor e sofrimento ao coração de Rita.

Dedicou-se, então, aos dois filhos ainda pequenos, que na adolescência descobriram a verdadeira causa da morte do pai e resolveram vingá-lo, quando adultos. Rita tentou, em vão, impedir essa vingança. Desse modo, pediu a interferência de Deus para tirar tal idéia da cabeça dos filhos e que, se isso não fosse possível, os levasse para junto dele. Assim foi. Em menos de um ano, os dois filhos de Rita morreram, sem concretizar a vingança.

Rita ficou sozinha no mundo e decidiu dar um novo rumo à sua vida. Determinada, resolveu seguir a vocação revelada ainda na infância: tornar-se monja agostiniana. As duas primeiras investidas para ingressar na Ordem foram mal-sucedidas. Segundo a tradição, ela pediu de forma tão fervorosa a intervenção da graça divina que os seus santos de devoção, Agostinho, João Batista e Nicolau, apareceram e a conduziram para dentro dos portões do convento das monjas agostinianas. A partir desse milagre ela foi aceita.

Ela se entregou, completamente, a uma vida de orações e penitências, com humildade e obediência total às regras agostinianas. Sua fé era tão intensa que na sua testa apareceu um espinho da coroa de Cristo, estigma que a acompanhou durante quatorze anos, mantido até o fim da vida em silencioso sofrimento dedicado à salvação da humanidade.

Rita morreu em 1457, aos setenta e seis anos, em Cássia. Sua fama de santidade atravessou os muros do convento e muitos milagres foram atribuídos à sua intercessão. Sua canonização foi assinada pelo papa Leão XIII em 1900.

A vida de santa Rita de Cássia foi uma das mais sofridas na história da Igreja católica, por esse motivo os fiéis a consideram a "santa das causas impossíveis". O seu culto é celebrado em todo o mundo cristão, sendo festejada no dia 22 de maio, tanto na Igreja do Ocidente como na do Oriente.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Ascensão do Senhor


“Depois de dizer isso, Jesus foi elevado aos céus, a vista deles. Uma nuvem os encobriu, de forma que seus olhos não podiam mais vê-lo. Os apóstolos continuavam olhando para o céu, enquanto Jesus subia” (At 1,9-10)
O texto dos Atos dos Apóstolos descreve o centro do mistério que se celebra na Solenidade da Ascensão do Senhor: Jesus sobe aos céus e, a partir daquele momento, sua presença entre nós manifesta-se de outros modos: nos sacramentos, na Palavra, na pessoa do outro e pela vida de união íntima ao Mestre, como um ramo de videira unido ao seu tronco (Jo 15,1-8).
Uma presença que se caracteriza pela atividade da Igreja através dos discípulos do Senhor.
É nesse sentido que a Ascensão do Senhor conclui, de modo glorioso, a vida pública de Jesus e delega compromissos missionários e organizacionais à comunidade, aos discípulos e discípulas.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Coroação de Nossa Senhora

A presença de Maria (Anunciação, Bodas de Caná, Jesus na Cruz, Pentecostes, Coroação)

Inicialmente haverá um comentário da coroação de N. Senhora.Em seguida apagam-se as luzes e começa a celebração.

1ª cena: ANUNCIAÇÃO (música CD - Ave Maria Texto Bíblico:Lc 1, 26-38)
Obs.:Assim que a música começar a tocar as crianças entram com velas, flores e acende-se o foco de luz na direção de Maria.
Em seguida inicia-se a narração do texto bíblico.

2ª cena: BODAS DE CANÁ (música - Minha vida tem sentido. Texto bíblico: Jo 2, 1-12)
Obs.:Assim que a música começar a tocar as crianças entram com uvas e com as jarras de vinho.
Em seguida inicia-se a narração do texto bíblico.

3ª cena: JESUS NA CRUZ (música - Tenho esperado este momento. Texto bíblico Jo 19, 25,27) Obs.:Assim que a música começar a tocar as crianças entram com pequenas cruzes representando a morte de Jesus e também com pequenos panos brancos representando a sua ressurreição.
Em seguida inicia-se a narração do texto bíblico.

4ª cena: PENTECOSTES (música Eu navegarei. Texto bíblico At 2, 1-4)
Obs.:Assim que a música começar a tocar as crianças entram com um pano vermelho grande e também com alguma pomba para representar o Espírito Santo.
Em seguida inicia-se a narração do texto bíblico.

5ª cena: COROAÇÃO DE MARIA (música - Queremos te coroar)
Obs.: Nesta cena todas as crianças vão ficar ao redor de N. Senhora.
Em seguida inicia-se a narração da coroação e depois somente uma criança colocará a coroa em Nossa Senhora, enquanto as outras jogarão pétalas de rosa.

Canto final: Vem Maria , vem...

Do site: www.catequisar.com.br

Quadrinhas para coroação de Nossa Senhora

Nossa Senhora Mãe querida,
Agradecidos de coração,
Aceitai os nossos versos,
Que são provas de veneração.

Obrigado pelo Vosso Amor,
Obrigado por Vossa Intercessão,
Obrigado por Vosso imenso carinho,
Obrigado pela Vossa inesquecível afeição.

Fechai Vossos Olhos aos nossos pecados,
Ilumine nosso caminho com Vossa Luz,
Que é brilhante, eficaz e nos conduz a Jesus,
Nos defende das ciladas do mal irado,

Por Vossa Misericórdia e Vosso Amor,
Purificai o nosso pobre coração,
Que amemos a DEUS com fervor,
E a Senhora, com plena devoção.

Receba esta Coroa, Mãe Querida,
Modesto símbolo de gratidão,
Expressão do amor de nossa vida,
Homenagem sincera de nosso coração.

Coroação de Nossa Senhora

Coroação de N. Sra
(Feita após a acolhida da Missa)

1) Preparar uma mesa forrada com tecidos bonitos, colocada lateralmente ao altar principal. (Uma toalha de cetim azul com tule por cima, com flores pregadas à esmo, por exemplo).
O comentarista fará uma breve explicação do porque N. Sra ser considerada Rainha.

2) Entrarão os anjos que se colocarão ao redor do altar, depois de passearem por toda a Igreja. Canto: Tem anjos voando neste lugar". Não entram só pelo corredor central. Uns entram pelo centro, outros pelas laterais, outros vem da sacristia.... (Cantar a música uma vez só. Quando estiver acabando a música, os anjos param de passear e já vão se encaminhando para o altar. Se posicionam ao redor da mesa e pegam os cestinhos de pétalas que estarão posicionados aos pés da mesa.)

3) Canto: "Quem é essa que avança como a aurora" - (81)
Entra uma das crianças maiores com N. Sra. No altar, apresenta-a ao povo e a coloca sobre a mesa.
Entra outra criança das maiores com um terço pequeno, aberto em suas mãos. Apresenta-o ao povo e o coloca em volta do pescoço de N. Sra.
Entra a terceira criança das maiores com a coroa sobre uma almofadinha. Sobe ao altar e vai diretamente para trás da imagem.

4) Entram todas as crianças da catequese, pelo corredor central, sob um manto azul que simboliza que consagramos as crianças à proteção do manto da mãezinha. (O comentarista sinaliza essa simbologia). Conforme elas vão sentando nos bancos, vão deixando o manto no chão. As duas últimas crianças, pegam nas pontas do pano e o levam até a frente dos bancos.
De novo o comentarista esclarece que a posição do manto significa que a proteção da mãe continua para sempre.

5) São lidas pelas crianças algumas quadrinhas em homenagem a Nossa Senhora.

6) Coroação: Durante o canto "Perfeito é quem te criou" (945), a criança que está com a coroa vai colocá-la sobre a cabeça de N. Sra lentamente. Dois anjos bem pequeninos terão recebido dois sininhos com os quais farão bastante barulho assim que a coroa seja colocada.
Os anjos começarão a jogar pétalas de flores sobre a imagem ao mesmo tempo em que as crianças que estão nos bancos estouram as bexigas que receberam assim que foram se sentando nos bancos. (Acionar as mães que gostam de participar para ficarem a postos ao lado dos bancos reservados para a Catequese. Assim que a coroa for posta na cabeça da imagem, elas comandam as crianças para que estourem as bexigas).
Ao término da música da coroação, as crianças que estão no altar se encaminham para seus lugares e a Missa segue seu curso normal.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Aniversariantes do mês de MAIO

Dia 02
- Camila Maria ( Pré 1)

Dia 05
- Eduardo Henrique (Pré 1)
- Gabriel Lucas Pré 1)

Dia 09
- Luana Vitória (Pré 1)

Dia 20
- Débora Luísa (1ª Eucaristia)
- Lucas Matheus (1ª Eucaristia)
- Vanessa Eduarda (Perseverança)

Dia 21
- Lucas Marinho (1ª Eucaristia)

Dia 25
- Robson Mateus (1ª Eucaristia)
- Vinícius Peixoto (1ª Eucaristia)

Dia 28
- João Vítor (Pré 1)
- Zélia Vasconcelos (catequista)

Todas as Nossas Senhoras

Todas as Nossas Senhoras
Tom: C

C Dm G7 C
Quando eu me sinto aflito, Nossa Senhora da Paz
G7 C
Me dá sua mão me acalma, tranqüilidade me traz
G7 G/F C
Se uma lágrima me rola e o pranto eu não contenha
G7 C
Choro nas escadarias de Nossa Senhora da Penha
G7 C (solo)
Nossa Senhora de Fátima peço que a alegria venha

C Dm7 G7 C
Se o perigo me preocupa eu tenho fé não me alarmo
G7 C
Tenho meu escapulário, Nossa Senhora do Carmo
G7 G/F C
Senhora dos Navegantes, da Boa Viagem me guia
Dm7 G7 C
Pelos ares, terra e mares me ampara, me auxilia
G7 C (solo)
Me livra das tempestades, Nossa Senhora da Guia

C G7 G/B C
MINHA MÃE, NOSSA SENHORA, SOMOS TODOS FILHOS SEUS
Dm7 G7 C (solo)
TODAS AS NOSSAS SENHORAS SÃO A MESMA MÃE DE DEUS

C Dm7 G7 C
Sou romeiro e no seu dia, na multidão Mãe Querida
G7 C
Me ajoelho e rezo, Nossa Senhora Aparecida
G7 G/F C
Nossa Senhora da Glória, de Lourdes, de Nazaré
Dm7 G7 C
Virgem Santa da Saúde, da Boa Nova e da Fé
G7 C (solo)
Minha Mãe tanta bondade hoje eu sei bem o que é

C G7 G/B C
Senhora da Rosa Mística, das Dores, da Conceição
G7 C
De Guadalupe, Medjugore e do nosso coração

C G7 G/B C
MINHA MÃE, NOSSA SENHORA, SOMOS TODOS FILHOS SEUS
Dm7 G7 C
TODAS AS NOSSAS SENHORAS SÃO A MESMA MÃE DE DEUS

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Objetos Litúrgicos

Velas
Tem o valor simbólico de representar a luz da fé que nós recebemos no batismo. Simboliza o Cristo, a luz do mundo.




Crucifixo
É um importantíssimo objeto na Celebração Eucarística, pois recorda o sacrifício redentor de Cristo. Trata-se da imagem de Jesus Cristo pregado na cruz .










Círio Pascal
Vela grande, que é benzida e solenemente introduzida na Igreja no início da Vigília Pascal (sábado santo). Em seguida, é colocada ao lado da mesa da palavra ou ao lado do altar. O Círio Pascal permanece aceso durante as ações litúrgicas do tempo pascal (até a Festa de Pentecostes) e nas celebrações do Batismo. O Círio aceso simboliza o Cristo ressuscitado.

Objetos Litúrgicos


Turíbulo
Objeto utilizado para incensar durante as celebrações.
Naveta
Pequeno vaso onde se transporta o incenso nas Celebrações Litúrgicas.
Incenso
Resina aromática extraída de várias plantas, para se colocar sobre as brasas, nas celebrações.

Objetos Litúrgicos

Patena
É um pequeno recipiente onde é depositada a hóstia para oferecimento na hora da Apresentação das Oferendas (Ofertório).




Teca
Pequeno estojo, geralmente de metal, utilizado para se levar Eucaristia aos enfermos.







Hóstia
Pedaço de pão (ázimo) não fermentado, usado na Celebração Eucarística, para a comunhão do padre, sendo comum ter a forma circular PartículaPequeno pedaço de pão sem fermento, em geral de forma circular, que o padre consagra para a comunhão dos fiéis

Objetos Litúrgicos

Corporal
É um tecido de forma quadrangular que fica no centro do altar. O nome corporal vem da utilidade, que é de amparar as hóstias consagradas, ou seja, o corpo de Jesus. Sobre ele são colocados o cálice com vinho e a patena com a hóstia.


Sanguinho ou Purificatório
Tecido retangular, de pano branco, que o celebrante utiliza para enxugar o interior do cálice, depois da comunhão.




Pala
Cartão quadrado, pequeno e de material firma (cartolina, por exemplo), coberto ou revestido de pano, geralmente branco, que serve para cobrir a patena e o cálice nas celebrações.






Manustérgio
Toalha usada pelo sacerdote nas celebrações, para enxugar as mãos.

Objetos Litúrgicos

Carrilhão
Conjunto de sinos em um mesmo objeto, utilizado nas celebrações para marcar momentos importantes da missa, principalmente aquele correspondente à consagração do pão e do vinho, que se transformam no corpo e sangue de Jesus.







Castiçal
Utensílio que serve de suporte para uma vela










Candelabro
Grande castiçal com ramificações, correspondendo, a cada uma delas, a um local para colocação de uma vela

Objetos Litúrgicos

Galheteiro ou Galhetas
Suporte e os dois recipientes contendo a água e o vinho para a Celebração Eucarística. O vinho simboliza o sangue de Jesus, no que se transforma após a consagração. É colocada uma gota de água no vinho no momento do ofertório, simbolizando a nossa vida, que se une à vida de Jesus.








Cálice
Recipiente no qual se consagra o vinho durante a missa. Nele se deposita o vinho (com uma gota de água) que, depois de consagrado, se transforma no sangue de Jesus Cristo







Aspersório
Instrumento com que se asperge (joga) água benta sobre o povo ou objetos
Caldeirinha
Recipiente onde é colocada a água benta para aspersão




Âmbula, Cibório ou Píxide

Recipiente para conservação e distribuição de hóstias para os fiéis

domingo, 17 de maio de 2009

As Cores Litúrgicas

Quando vamos à Igreja, notamos que o altar, o tabernáculo, o ambão e até mesmo a estola usada pelo sacerdote combinam todos com uma mesma cor. Percebemos também que, a cada semana que passa, essa cor pode variar ou permanecer a mesma. Se acontecer de, no mesmo dia, irmos a duas igrejas diferentes comprovaremos que ambas utilizam as mesmíssimas coisas. Dessa forma, concluímos que as cores possuem algum significado para a Igreja. Na verdade, a cor usada em um certo dia é válida para toda a Igreja, que obedece um mesmo calendário litúrgico. Conforme a missa do dia - indicada pelo calendário - fica estabelecida determinada cor. Mas o que simbolizam essas cores?

VERDE
Simboliza a esperança que todo cristão deve professar. Usada nas missas do Tempo Comum.

BRANCO
Simboliza a alegria cristã e o Cristo vivo. Usada nas missas de Natal, Páscoa, etc... Nas grandes solenidades, pode ser substituída pelo amarelo ou, mais especificamente, o dourado.

VERMELHO
Simboliza o fogo purificador, o sangue e o martírio. Usada nas missas de Pentecostes e santos mártires.

ROXO
Simboliza a preparação, penitência ou conversão. Usada nas missas da Quaresma e do Advento.

ROSA
Raramente usada nos dias de hoje, simboliza uma breve "pausa" na tristeza da Quaresma e na preparação do Advento.

PRETO
Também em desuso, simboliza a morte. Usada em funerais, vem sendo substituída pela cor Roxa.

sábado, 16 de maio de 2009

Paramentos Litúrgicos

Para a realização das Celebrações Eucarísticas, são necessários paramentos, utensílios, vestes, livros, além do espaço físico adequado.
A Celebração Eucarística também é dotada de toda uma simbologia, que nos remete a Jesus Cristo no momento da partilha do pão e do vinho com os apóstolos.
Conhecer um pouco mais esse assunto nos faz aproveitar melhor as celebrações, aumentando a interação com o celebrante.
Aprender as coisas de Deus e de nossa Igreja Católica nos faz participar fielmente dos ensinamentos de Cristo.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Espaço Celebrativo




Nave
Espaço, na igreja, reservado aos fiéis.

Credência
Mesa onde se colocam os objetos litúrgicos que serão utilizados na celebração.





Espaço Celebrativo


Altar
Mesa fixa (consagrada) ou móvel (benzida) destinada à Celebração Eucarística.
Ambão ou Mesa da Palavra
Estande de onde se proclama a palavra de Deus.
Presbitério
Espaço ao redor do altar, geralmente um pouco elevado, onde se realizam os Ritos Sagrados.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Livros Litúrgicos


Rituais
É o livro utilizado para orientar os sacerdotes nos rituais de celebração dos sacramentos (batismo, crisma, penitência, unção dos enfermos, ordem e matrimônio).

Livros Litúrgicos


Liturgia das Horas
Em quatro volumes, é o livro oficial de orações da Igreja.
Contém orações para serem rezadas pelos padres e pelos leigos.

Livros Litúrgicos


Lecionário
Livro que contém as leituras para a Celebração Eucarística.
Divide-se em Lecionário Dominical e Lecionário Semanal.

Livros Litúrgicos


Missal Romano
Livro utilizado pelo sacerdote na Celebração Eucarística.

Livros Litúrgicos


Bíblia Sagrada
É o livro da palavra de Deus.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Nossa Senhora de Fátima


Em plena primeira guerra mundial, três pastorinhos portugueses de nome Lúcia,de dez anos, Francisco, de nove anos e Jacinta, de sete anos, presenciaram uma aparição que seria testemunha da presença divina em nosso mundo.
A Senhora marcou um encontro com essas crianças para o dia 13 de todo mês, para realizar as suas aparições em um campo de nome Cova da Iria. Lúcia, a mais velha, pediu segredo, mas os mais novos não conseguiram guardá-lo. Contaram a outras pessoas o fato extraordinário e no dia 13 de junho os pastorinhos já não estavam sozinhos. Em 13 de julho, por ocasião da terceira aparição, Nossa Senhora prometeu um milagre para que o povo acreditasse nas três crianças. Mas a 13 de agosto, os três videntes, fechados no cárcere, não puderam ir à Cova da Iria.
Em 13 de outubro, uma multidão de 70 mil pessoas lotavam o local das aparições e testemunharam o sol mover-se entre chamas multicores, como se fosse se destacar do firmamento. E deixou sua mensagem ao mundo: “Rezem o terço todos os dias; rezem muito e façam sacrifícios pelos pobres pecadores; são muitos os que vão para o inferno por não haver quem se preocupe em rezar e fazer sacrifícios por eles. A guerra logo vai acabar, mas se não pararem de ofender ao Senhor, não passará muito tempo para vir outra pior. Abandonem o pecado de suas próprias vidas e procurem eliminá-lo da vida dos outros, colaborando com a Redenção do Salvador”. Em 1946 a estátua de Nossa Senhora de Fátima foi coroada diante de uma multidão de 800.000 pessoas. A 13 de maio de 1967, por ocasião do cinqüentenário das aparições, o papa Paulo VI foi a Fátima onde se encontrou com a vidente Lúcia.

Questionário sobre Bíblia

1) O que significa a palavra Bíblia?
2) Com a quantidade de livros que a Bíblia tem, ela parece uma ..................
3) Que é autor da Bíblia?
4) Quantas partes tem a Bíblia?
5) Sobre o que fala o A.T.?
6) Sobre o que fala o N.T.?
7) Quantos livros tem a Bíblia?
8) Quantos livros tem o A.T.?
9) Quantos livros tem o N.T.?
10) Qual o 1º livro da Bíblia?
11) Qual o último livro da Bíblia?
12) Como se chama e quais são os cinco primeiros livros da Bíblia?
13) Quantos e quais são os Evangelhos?
14) O que significa Evangelho?
15) O que significa Apocalipse?
16) Quais os outros nomes dados à Bíblia?

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Parabéns, MAMÃE!

No dia em que Deus criou as mães (e já vinha virando dia e noite há seis dias), um anjo apareceu-lhe e disse:- Por que esta criação está lhe deixando tão inquieto Senhor?E o Senhor Deus respondeu-lhe:- Você já leu as especificações desta encomenda? Ela tem que ser totalmente lavável, mas não pode ser de plástico. Deve ter 180 partes móveis e substituíveis, funcionar à base de café e sobras de comida. Ter um colo macio que sirva de travesseiro para as crianças. Um beijo que tenha o dom de curar qualquer coisa, desde um ferimento até as dores de uma paixão, e ainda ter seis pares de mãos.O anjo balançou lentamente a cabeça e disse-lhe:- Seis pares de mãos Senhor? - Parece impossível !?!Mas o problema não é esse, falou o Senhor Deus - e os três pares de olhos que essa criatura tem que ter?O anjo, num sobressalto, perguntou-lhe:- E tem isso no modelo padrão?O Senhor Deus assentiu:- Um par de olhos para ver através de portas fechadas, para quando se perguntar o que as crianças estão fazendo lá dentro (embora ela já saiba); outro par na parte posterior da cabeça, para ver o que não deveria, mas precisa saber, e naturalmente os olhos normais, capazes de consolar uma criança em prantos, dizendo-lhe: - "Eu te compreendo e te amo! - sem dizer uma palavra.E o anjo mais uma vez comenta-lhe:- Senhor...já é hora de dormir. Amanhã é outro dia.Mas o Senhor Deus explicou-lhe:- Não posso, já está quase pronta. Já tenho um modelo que se cura sozinho quando adoece, que consegue alimentar uma família de seis pessoas com meio quilo de carne moída e consegue convencer uma criança de 9 anos a tomar banho...O anjo rodeou vagarosamente o modelo e falou:- É muito delicada Senhor!Mas o Senhor Deus disse entusiasmado:- Mas é muito resistente! Você não imagina o que esta pessoa pode fazer ou suportar!O anjo, analisando melhor a criação, observa:- Há um vazamento ali Senhor...- Não é um simples vazamento, é uma lágrima! E esta serve para expressar alegrias, tristezas, dores, solidão, orgulho e outros sentimentos.- Vós sois um gênio, Senhor! - disse o anjo entusiasmado com a criação.- Mas, disse o Senhor, isso não fui eu que coloquei. Apareceu assim...

O catequista ideal

1- Não pode ser o (a) dono (a) da verdade nem do saber;

2- Não pode confundir ENCONTRO de Catequese com AULA de Catecismo;

3- Tem que arranjar tempo e disposição para participar dos encontros de PREPARAÇÃO, PLANEJAMENTO e AVALIAÇÃO da Catequese;

4- É pessoa que REZA (oração pessoal, com os demais catequistas, com os catequizandos e nos encontros litúrgicos de preferência sempre com as crianças);

5- É uma pessoa que ESTUDA, REFLETE. Participa de cursos, busca constante atualização;

6- Cultiva o espírito de EQUIPE; faz questão de trabalhar em equipe; nas coisas práticas, sempre procura agir de acordo com aquilo que foi resolvido em comum;

7- É uma pessoa PONTUAL. Até se antecipa à chegada das crianças e é o último a sair. Os momentos antes e após o encontro de catequese com as crianças, são momentos preciosos para melhor conhecer e fazer amizade com as mesmas;

8- Não tem "direito" de perder a paciência nem com o catequizando, nem com os familiares. Gritos, xingatórios, são anti-catequéticos;

9-Procura sempre dar apoio e conviver fraternalmente com os colegas de Pastoral;

10- Procura fazer todo possível para não prejudicar o andamento da Família. Pelo contrário, capricha mais para que todos se sintam felizes;

11- Cria, inventa mas sempre com o objetivo de melhor transmitir a Mensagem proposta para aquele dia;

12- Tem estima sagrada pela IGREJA, pela BÍBLIA, pela EUCARISTIA, entre outras coisas!

terça-feira, 5 de maio de 2009

Bingo Dançante do Dia das Mães

Não percam!
No próximo dia 09 de maio, sábado, às 21h,
Bingo dançante do Dia das Mães,
na quadra Dom Hélder Câmara.
As cartelas serão vendidas ao preço de R$ 5,00.
Comidas e bebidas serão vendidas no local.
A festa contará com a animação de Baiano dos teclados.
Maiores informações pelos fones: 3226-1690 / 9657-4565 / 8685-7298.

Encontro de Jovens com Cristo


segunda-feira, 4 de maio de 2009

Oração ao Divino Espírito Santo

Vinde Espírito Santo
Enchei os coração dos vossos fiéis e
acendei neles o fogo de vosso amor.

Enviai o vosso Espírito
e tudo será criado
e renovareis
a face da terra.

Oremos:

Deus,
que instruístes os corações dos vossos fiéis
com a luz do Espírito Santo,
fazeis que apreciemos retamente todas as coisas
segundo o mesmo Espírito
e gozemos sempre
da sua consolação.

Por Cristo, Senhor nosso,
Amém.

domingo, 3 de maio de 2009

SEMANA SANTA EM CASA FORTE

Como sempre acontece todos os anos, as pessoas que permaneceram em Casa Forte durante a

Semana Santa e freqüentaram as nossas Celebrações, puderam vivenciar momentos únicos de

oração e fé, por ocasião de todos os Atos Litúrgicos.

Antecedendo a Semana Santa, houve com a Irmã Silde Coldebella uma noite de preparação, para

melhor podermos entender o sentido de todos os momentos litúrgicos

que iríamos vivenciar. Não faltaram as celebrações penitenciais para quem melhor quisesse se

preparar interiormente para as grandes celebrações que iriam ocorrer. Iniciamos na Missa com

crianças o Domingo de Ramos, relembrando a entrada solene de Jesus em Jerusalém. Chegamos

à Quinta Feira Santa, quando celebramos a Ceia do Senhor com o Lava-pés, repetindo o gesto de

humildade e serviço que foi realizado por Jesus há dois mil anos atrás e concluindo com a

Transladação do Santíssimo com breve Procissão e Adoração.

Celebramos na Sexta Feira, pela manhã, a Via Sacra na Praça, quando cantamos, rezamos,

refletimos sobre o sofrimento de Jesus, trazendo para os dias de hoje o sofrimento, fome e

violência pelo qual passam tantos irmãos nossos hoje em dia. À tarde fizemos memória da Paixão

do Senhor, com narrativas, orações e cantos penitenciais.

Finalmente o Sábado Santo! Realizamos a Vigília Pascal, a maior de todas as Vigílias. Que

maravilha de noite! Durou três horas e não sentimos o tempo passar! Iniciamos com a Liturgia

da Luz, acendendo com o fogo novo o Círio Pascal, representando o Cristo Ressuscitado.

Cantamos o Louvor ao Círio, participamos da Celebração da Palavra, que nos falou da caminhada

do Povo de Deus, entremeada por salmos cantados. Tudo lindíssimo! Batizamos uma jovem

residente em uma de nossas comunidades. Na ocasião, renovamos as promessas de nosso

batismo. Continuando a Celebração vivemos a Liturgia Eucarística, quando participando da Ceia

Eucarística, nos alimentamos do Corpo e Sangue de Cristo. Esta Semana Santa realmente foi

para nós, carregada de emoção e espiritualidade; verdadeiramente uma Semana Santa!

Agradeçamos e louvemos a Deus por isso!

Maria Pompéa Boa-Viagem CATEQUISTA

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Onde você coloca o sal?

O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
-Qual é o gosto?' - perguntou o Mestre.
-'Ruim' - disse o aprendiz.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago. Então o velho disse:
-Beba um pouco dessa água'.
Enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
-Qual é o gosto?
'-Bom!' disse o rapaz.
-Você sente o gosto do sal?' perguntou o Mestre.
-'Não' disse o jovem.
O Mestre então, sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
-A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta.É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu. Em outras palavras:
É deixar de Ser copo, para tornar-se um Lago.