Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Parabéns, MAMÃE!

No dia em que Deus criou as mães (e já vinha virando dia e noite há seis dias), um anjo apareceu-lhe e disse:- Por que esta criação está lhe deixando tão inquieto Senhor?E o Senhor Deus respondeu-lhe:- Você já leu as especificações desta encomenda? Ela tem que ser totalmente lavável, mas não pode ser de plástico. Deve ter 180 partes móveis e substituíveis, funcionar à base de café e sobras de comida. Ter um colo macio que sirva de travesseiro para as crianças. Um beijo que tenha o dom de curar qualquer coisa, desde um ferimento até as dores de uma paixão, e ainda ter seis pares de mãos.O anjo balançou lentamente a cabeça e disse-lhe:- Seis pares de mãos Senhor? - Parece impossível !?!Mas o problema não é esse, falou o Senhor Deus - e os três pares de olhos que essa criatura tem que ter?O anjo, num sobressalto, perguntou-lhe:- E tem isso no modelo padrão?O Senhor Deus assentiu:- Um par de olhos para ver através de portas fechadas, para quando se perguntar o que as crianças estão fazendo lá dentro (embora ela já saiba); outro par na parte posterior da cabeça, para ver o que não deveria, mas precisa saber, e naturalmente os olhos normais, capazes de consolar uma criança em prantos, dizendo-lhe: - "Eu te compreendo e te amo! - sem dizer uma palavra.E o anjo mais uma vez comenta-lhe:- Senhor...já é hora de dormir. Amanhã é outro dia.Mas o Senhor Deus explicou-lhe:- Não posso, já está quase pronta. Já tenho um modelo que se cura sozinho quando adoece, que consegue alimentar uma família de seis pessoas com meio quilo de carne moída e consegue convencer uma criança de 9 anos a tomar banho...O anjo rodeou vagarosamente o modelo e falou:- É muito delicada Senhor!Mas o Senhor Deus disse entusiasmado:- Mas é muito resistente! Você não imagina o que esta pessoa pode fazer ou suportar!O anjo, analisando melhor a criação, observa:- Há um vazamento ali Senhor...- Não é um simples vazamento, é uma lágrima! E esta serve para expressar alegrias, tristezas, dores, solidão, orgulho e outros sentimentos.- Vós sois um gênio, Senhor! - disse o anjo entusiasmado com a criação.- Mas, disse o Senhor, isso não fui eu que coloquei. Apareceu assim...

Um comentário:

  1. Reconheço a grandiosidade de um ser vivido por uma mulher que recebe o título de mãe. Acredito que esse título traz consigo um encargo que muita gente despreza. Ser mãe não é simplesmente conceber um filho, fruto de uma prática sexual. Quantas mulheres têm relações amorosas com homens, interessadas mais no bem estar que o momento pode oferecer, do que na responsabilidade que essa relação proporciona. Infelizmente são poucas as mulheres que compreendem isso. Aquela mulher que compreende o verdadeiro sentido de ser mãe, essa merece os aplausos da sociedade pois, por compreender corretamente o "ser mãe", esforça-se para cumprir sua missão. Ninguém melhor do que uma mãe para cumprir o seu verdadeiro papel. Podemos juntar uma multidão de mulheres para assumir o lugar de uma mãe, nenhuma dessas mulheres, na minha opinião assumiria perfeitamente o lugar de uma mãe. Algumas mulheres solteiras ou casadas mas, que não são mães de determinado filho, poderiam tentar assumir essa responsabilidade para suprir a falta de determinada mãe, porém, permanece uma lacuna aberta que, somente uma mãe pode preencher. Contudo, é preferível que permaneça essa lacuna do que ver um filho nas mãos de uma mãe irresponsável, que não se doa pelo seu filho. Sacrificar a própria vida pela vida de seus filhos é um dom natural inerente a uma mãe verdadeira. Uma mãe faz mais do que isso. Ela doa sua própria vida também por todos aqueles que fazem parte de seu convívio. Ela se consome pelo bem de todos aqueles fazem parte de sua vida. Parabéns mães. Por mais que um homem se esforço para imitar-lhe a dedicação, quem sabe um dia ele consiga mas, no momento acredito ser isso impossível.

    ResponderExcluir