Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

domingo, 30 de outubro de 2011

Manhã de Reflexão 2011




Êxodo, 19,1-8

1 Três meses depois de sair do Egito, os filhos de Israel chegaram ao deserto do Sinai: 2 partindo de Rafidim, chegaram ao deserto do Sinai e acamparam no deserto, diante da montanha. 3 Então Moisés subiu a montanha de Deus, e Javé o chamou, dizendo: «Diga à casa de Jacó e anuncie aos filhos de Israel o seguinte: 4 Vocês viram o que eu fiz aos egípcios e como carreguei vocês sobre asas de águia e os trouxe para mim. 5 Portanto, se me obedecerem e observarem a minha aliança, vocês serão minha propriedade especial entre todos os povos, porque a terra toda pertence a mim. 6 Vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa’. É o que você deverá dizer aos filhos de Israel». 7 Moisés voltou, convocou os anciãos do povo e expôs a eles tudo o que Javé lhe havia mandado. 8 Então todo o povo respondeu: «Faremos tudo o que Javé mandou». E Moisés transmitiu a Javé a resposta do povo.

sábado, 29 de outubro de 2011

Êxodo, 18,13-27

13 No dia seguinte, Moisés sentou-se para resolver os assuntos do povo. Ora, o povo procurava por ele desde o amanhecer até à noite. 14 O sogro de Moisés viu tudo o que este fazia pelo povo, e lhe disse: «O que é que você está fazendo com o povo? Por que está sentado sozinho, enquanto todo o povo o procura de manhã até a noite?» 15 Moisés respondeu ao sogro: «O povo me procura para que eu consulte a Deus. 16 Quando eles têm alguma questão para resolver, me procuram para que eu a resolva e para que eu explique os estatutos e as leis de Deus». 17 O sogro de Moisés replicou: «Mas o que você está fazendo não está certo. 18 Você está matando, tanto a si mesmo como ao povo que o acompanha. É uma tarefa muito pesada, e você não pode fazê-la sozinho. 19 Aceite meu conselho, para que Deus esteja com você: represente o povo diante de Deus e apresente junto de Deus as causas dele. 20 Ensine a eles os estatutos e as leis; faça que eles conheçam o caminho a seguir e as ações que devem praticar. 21 Escolha entre o povo homens capazes e tementes a Deus, que sejam seguros e inimigos do suborno: estabeleça-os como chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez. 22 Eles administrarão regularmente a justiça para o povo: os assuntos graves, eles trarão a você; os assuntos simples, eles próprios resolverão. Desse modo, vocês repartirão a tarefa, e você poderá realizar a sua parte. 23 Se você fizer assim e Deus lhe der as instruções, você poderá suportar a tarefa, e o povo voltará para casa em paz». 24 Moisés aceitou o conselho do sogro e fez o que ele havia dito. 25 Escolheu em Israel homens capazes e os colocou como chefes do povo: chefes de mil, de cem, de cinqüenta e de dez. 26 Eles administravam regularmente a justiça para o povo: os assuntos complicados, eles passavam para Moisés; e os simples, eles próprios resolviam. 27 Depois, Moisés despediu-se do sogro, e este voltou para sua terra.
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-18-13-27/

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Renovação do Batismo





Êxodo, 18,1-12

1 Jetro, sacerdote de Madiã e sogro de Moisés, ficou sabendo de tudo o que Javé havia feito com Moisés e com seu próprio povo Israel: como Javé havia retirado Israel do Egito. 2 Quando Moisés mandou sua mulher Séfora de volta, Jetro, sogro de Moisés, recebeu-a 3 junto com os dois filhos. Um deles se chamava Gérson, porque Moisés dissera: «Sou imigrante em terra estrangeira». 4 O outro se chamava Eliezer, porque: «o Deus de meu pai é minha ajuda e me libertou da espada do Faraó». 5 Acompanhado da mulher e filhos de Moisés, Jetro foi encontrar-se com ele no deserto onde estava acampado, junto à montanha de Deus. 6 Informaram a Moisés: «Sua mulher e seus dois filhos estão aí juntamente com seu sogro Jetro». 7 Moisés saiu para receber o sogro, inclinou-se diante dele e o abraçou. Os dois se cumprimentaram e entraram na tenda. 8 Moisés contou ao sogro tudo o que Javé tinha feito ao Faraó e aos egípcios, por causa dos israelitas. Contou também as dificuldades que tinham enfrentado pelo caminho e das quais Javé os havia libertado. 9 Jetro ficou alegre por todos os benefícios que Javé tinha feito a Israel, libertando-o do poder egípcio. 10 E disse: «Seja bendito Javé, que libertou vocês do poder dos egípcios e do Faraó. Ele arrancou este povo do poder do Egito. 11 Agora eu sei que Javé é o maior de todos os deuses, pois quando eles tratavam vocês com arrogância, Javé libertou o povo do domínio egípcio». 12 Depois, Jetro, sogro de Moisés, ofereceu a Deus um holocausto e sacrifícios. Aarão e todos os anciãos de Israel foram e fizeram a refeição com ele na presença de Deus.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Êxodo, 17,8-16

8 Os amalecitas foram e atacaram Israel em Rafidim. 9 Então Moisés disse a Josué: «Escolha certo número de homens e saia amanhã para combater os amalecitas. Eu ficarei no alto da colina com a vara de Deus na mão». 10 Josué fez o que Moisés havia dito, e saiu para combater os amalecitas. Entretanto, Moisés, Aarão e Hur subiram ao topo da colina. 11 Enquanto Moisés ficava com as mãos levantadas, Israel vencia; quando ele abaixava as mãos, Amalec vencia. 12 Ora, as mãos de Moisés já estavam pesadas; então eles pegaram uma pedra e a colocaram aí, para que Moisés se assentasse. Enquanto isso, Aarão e Hur sustentavam os braços de Moisés, um de cada lado. Desse modo, as mãos de Moisés ficaram firmes até o pôr-do-sol. 13 Josué derrotou Amalec e sua tropa ao fio da espada. 14 Então Javé disse a Moisés: «Escreva isso num livro como memória e diga a Josué que eu vou apagar a memória de Amalec debaixo do céu». 15 Depois, Moisés construiu um altar e lhe deu o nome de «Javé minha bandeira», 16 dizendo: «Uma certa mão se levantou contra o trono de Javé: haverá guerra de Javé contra Amalec de geração em geração».
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-17-8-16/

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Manhã de Reflexão

Senhores pais, saudações!

Comunicamos que a Manhã de Reflexão para os pais, marcada para o dia 29/10/2011(SÁBADO) foi suspensa, por motivos internos da Catequese.

Avisamos, porém, que HAVERÁ O ENCONTRO COM AS CRIANÇAS terminando com um almoço para elas.

OS CATEQUIZANDOS NÃO DEVEM FALTAR A ESTE ENCONTRO, POIS É UMA PREPARAÇÃO MAIS PRÓXIMA PARA A 1ª EUCARISTIA, e indica que eles realmente estão desejando receber o corpo e o sangue de Jesus cristo.

DIA DO ENCONTRO: SÁBADO, 29 DE OUTUBRO
HORÁRIO: 8H30MIN ÀS13H

Atenciosamente

Catequese Casa Forte

Êxodo, 17,1-7

1 Toda a comunidade de Israel partiu do deserto de Sin para as etapas seguintes, conforme a ordem de Javé, e acamparam em Rafidim, onde o povo não encontrou água para beber. 2 Então o povo discutiu com Moisés, dizendo: «Dê-nos água para beber». Moisés respondeu: «Por que vocês discutem comigo e colocam Javé à prova?» 3 Mas o povo tinha sede e murmurou contra Moisés, dizendo: «Por que você nos tirou do Egito? Foi para matar de sede a nós, nossos filhos e nossos animais?» 4 Então Moisés clamou a Javé, dizendo: «O que vou fazer com esse povo? Estão quase me apedrejando!» 5 Javé respondeu a Moisés: «Passe à frente do povo e tome com você alguns anciãos de Israel; leve com você a vara com que feriu o rio Nilo; e caminhe. 6 Eu vou esperar você junto à rocha de Horeb. Você baterá na rocha, e dela sairá água para o povo beber». Moisés assim fez na presença dos anciãos de Israel, 7 e deu a esse lugar o nome de Massa e Meriba, por causa da discussão dos filhos de Israel e porque puseram Javé à prova, dizendo: «Javé está no meio de nós, ou não?»
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-17-1-7/

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Êxodo, 16,16-21

16 Moisés disse-lhes: «Isso é o pão que Javé lhes dá para comer. E são estas as ordens de Javé: Cada um recolha o quanto lhe basta para comer: quatro litros e meio por pessoa, conforme o número de pessoas que se achem na sua tenda. 17 Os filhos de Israel assim fizeram: uns recolheram mais, outros menos. 18 Quando mediram as quantias, não sobrava para quem havia recolhido mais, nem faltava para quem havia recolhido menos. Cada um tinha recolhido o que podia comer. 19 Moisés então lhes disse: «Ninguém guarde para a manhã seguinte». 20 Mas eles não deram ouvidos a Moisés, e alguns o guardaram para o dia seguinte. Porém, criou vermes e apodreceu. Por isso, Moisés ficou indignado contra eles. 21 A cada manhã eles colhiam o quanto cada um podia comer, porque o calor do sol o derretia.
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-16-16-21/

domingo, 23 de outubro de 2011

Êxodo, 16,1-15

1 Toda a comunidade de Israel partiu de Elim e chegou ao deserto de Sin, entre Elim e o Sinai, no dia quinze do segundo mês após a saída do Egito. 2 Toda a comunidade de Israel murmurou contra Moisés e Aarão no deserto, 3 dizendo: «Era melhor termos sido mortos pela mão de Javé na terra do Egito, onde estávamos sentados junto à panela de carne, comendo pão com fartura. Vocês nos trouxeram a este deserto para fazer toda esta multidão morrer de fome!» 4 Javé disse a Moisés: «Farei chover pão do céu para vocês: o povo sairá para recolher a porção de cada dia, para que eu o experimente e veja se ele observa a minha lei, ou não. 5 No sexto dia, porém, eles deverão preparar o que recolheram, e será o dobro do que recolhem nos outros dias». 6 Então Moisés e Aarão disseram a toda a comunidade de Israel: «À tarde vocês saberão que foi Javé quem os tirou do Egito. 7 E, pela manhã, vocês verão a glória de Javé, porque Javé ouviu as murmurações que vocês fizeram contra ele. Quem somos nós, para vocês murmurarem contra nós?» 8 Moisés disse mais: «Esta tarde, Javé dará carne para vocês comerem e, pela manhã, pão com fartura, pois ele ouviu a murmuração que vocês fizeram contra ele. Quem somos nós? As murmurações de vocês não são contra nós, e sim contra Javé». 9 Moisés disse a Aarão: «Diga a toda a comunidade de Israel: ‘Aproximem-se de Javé, pois ele ouviu as murmurações que vocês fizeram’ «. 10 Enquanto Aarão falava para toda a comunidade de Israel, olharam para o deserto e viram que a glória de Javé aparecia numa nuvem. 11 Javé falou a Moisés: 12 «Eu escutei as murmurações dos filhos de Israel. Diga-lhes que comerão carne à tarde e, pela manhã, se fartarão de pão. Assim ficarão sabendo que eu sou Javé seu Deus». 13 À tarde, um bando de codornizes cobriu todo o acampamento e, pela manhã, havia uma camada de orvalho ao redor do acampamento. 14 Quando a camada de orvalho se evaporou, na superfície do deserto apareceram pequenos flocos, como cristais de gelo. 15 Ao verem, os filhos de Israel perguntaram: «Que é isso?» Porque não sabiam o que era.
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-16-1-16/

sábado, 22 de outubro de 2011

Êxodo 15,22-27

22 Moisés fez Israel partir do mar Vermelho, e eles se dirigiram para o deserto de Sur. Caminharam três dias no deserto e não encontraram água. 23 Quando chegaram a Mara, não puderam beber a água, porque era amarga; foi por isso que deram a esse lugar o nome de Mara. 24 O povo murmurou contra Moisés, dizendo: «O que vamos beber?» 25 Moisés clamou a Javé, e Javé lhe mostrou um tipo de planta. Então Moisés atirou-a na água, e a água se tornou doce. Foi aí que Moisés estabeleceu um estatuto e um direito para o povo, colocando-o à prova 26 e dizendo: «Se você obedecer a Javé seu Deus, praticando o que ele aprova, ouvindo seus mandamentos e observando todas as suas leis, eu não mandarei sobre você nenhuma das enfermidades que mandei sobre os egípcios. Pois eu sou Javé, aquele que cura você». 27 Então chegaram a Elim, onde havia doze fontes de água e setenta palmeiras. E acamparam junto às águas.
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-15-22-27/

Êxodo 15,1-18

Hino ao Deus libertador -* 1 Nessa ocasião, Moisés e os filhos de Israel entoaram este canto a Javé:

«Vou cantar a Javé, pois sua vitória é sublime:ele atirou no mar carros e cavalos.

2 Javé é minha força e meu canto,ele foi a minha salvação.Ele é o meu Deus: eu o louvarei;é o Deus de meu pai: eu o exaltarei.3 Javé é guerreiro, seu nome é Javé.4 Ele atirou no mar os carros e a tropa do Faraó,afogou no mar Vermelho a elite das tropas: 5 as ondas os cobriram, e eles afundaram como pedras.6 Tua direita, Javé, é terrível em poder,tua direita, Javé, aniquila o inimigo;7 com sublime grandeza abates teus adversários,desencadeias tua ira, e ela os devora como palha.8 Ao sopro de tuas narinasas águas se amontoam,e as ondas se levantam como represa;as vagas se congelam no meio do mar.9 O inimigo dizia: ‘Vou persegui-los e alcançá-los,vou repartir os despojos e me saciar com eles; vou tirar minha espada, e minha mão os agarrará’.10 Teu vento soprou, e o mar os cobriu:caíram como chumbo nas águas profundas.11 Qual Deus é como tu, Javé?Quem é santo como tu, ó Magnífico,terrível em proezas, autor de maravilhas?12 Estendeste a direita, e a terra os engoliu.13 Guiaste com amor o povo que redimiste,e o levaste com poder para tua morada santa.14 Os povos ouviram e tremeram,e o terror se espalhou entre os governantes filisteus,15 e os chefes de Edom ficaram com medo.O temor dominou os nobres de Moab;os governantes de Canaã cambaleiam todos.16 Sobre todos eles cai o tremor e o temor.A grandeza de teu braço os deixou petrificados,até que teu povo atravesse, ó Javé,até que passe este povo que compraste.17 Tu o conduzes e o plantas sobre o monte da tua herança,no lugar em que fizeste teu trono, ó Javé,no santuário que tuas mãos prepararam.18 Javé reina sempre e eternamente»

http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-15-1-18/

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Exodo,14,15-31

15 Javé disse a Moisés: «Por que você está clamando por mim? Diga aos filhos de Israel que avancem. 16 Quanto a você, erga a vara, estenda a mão sobre o mar e divida-o pelo meio para que os filhos de Israel possam atravessá-lo a pé enxuto. 17 Eu endureci o coração dos egípcios, para que eles persigam vocês. Assim eu mostrarei a minha honra, derrotando o Faraó e seu exército, com seus carros e cavaleiros. 18 Quando eu derrotar o Faraó com seus carros e cavaleiros, os egípcios ficarão sabendo que eu sou Javé». 19 O anjo de Deus, que ia na frente do exército de Israel, se retirou para ficar na retaguarda. A coluna de nuvem também se retirou da frente deles e se colocou atrás, 20 ficando entre o acampamento dos egípcios e o acampamento de Israel. A nuvem se escureceu, e durante toda a noite a escuridão impediu que um se aproximasse do outro. 21 Moisés estendeu a mão sobre o mar, e Javé fez o mar se retirar com um forte vento oriental, que soprou a noite inteira: o mar ficou seco e as águas se dividiram em duas. 22 Os filhos de Israel entraram pelo mar a pé enxuto, e as águas formavam duas muralhas, à direita e à esquerda. 23 Na perseguição, os egípcios entraram atrás deles com todos os cavalos do Faraó, seus carros e cavaleiros, e foram até o meio do mar. 24 De madrugada, Javé olhou da coluna de fogo e da nuvem, viu o acampamento dos egípcios e provocou uma confusão no acampamento: 25 emperrou as rodas dos carros, fazendo-os andar com dificuldade. Então os egípcios disseram: «Vamos fugir de Israel, porque Javé combate a favor deles». 26 Javé disse a Moisés: «Estenda a mão sobre o mar, e as águas se voltarão contra os egípcios, seus carros e cavaleiros». 27 Moisés estendeu a mão sobre o mar. E, de manhã, este voltou para o seu leito. Os egípcios, ao fugir, foram ao encontro do mar, e Javé atirou-os no meio do mar. 28 As águas voltaram, cobrindo os carros e os cavaleiros de todo o exército do Faraó, que os haviam seguido no mar: nem um só deles escapou. 29 Os filhos de Israel, porém, passaram pelo meio do mar a pé enxuto, enquanto as águas se erguiam em forma de muralhas, à direita e à esquerda. 30 Nesse dia Javé salvou Israel das mãos dos egípcios, e Israel viu os cadáveres dos egípcios à beira-mar. 31 Israel viu a mão forte com que Javé atuou contra o Egito. Então o povo temeu a Javé e acreditou nele e no seu servo Moisés

Exodo 14,1-14

1 Javé falou a Moisés: 2 «Diga aos filhos de Israel que voltem e acampem em Piairot, entre Magdol e o mar, diante de Baal Sefon; aí vocês acamparão, junto ao mar. 3 O Faraó irá pensar que os filhos de Israel andam errantes pelo país e que o deserto os bloqueou. 4 Eu endurecerei o coração do Faraó, que os perseguirá. Então eu mostrarei a minha honra, derrotando o Faraó e todo o seu exército; e os egípcios saberão que eu sou Javé». E os filhos de Israel assim fizeram. 5 Quando comunicaram ao rei do Egito que o povo tinha fugido, o Faraó e seus ministros mudaram de opinião sobre o povo e disseram: «O que é que nós fizemos? Deixamos partir nossos escravos israelitas!» 6 O Faraó mandou aprontar seu carro e levou consigo suas tropas: 7 seiscentos carros escolhidos e todos os carros do Egito, com oficiais sobre todos eles. 8 Javé endureceu o coração do Faraó, rei do Egito, e este perseguiu os filhos de Israel, que saíram ostensivamente. 9 Perseguindo com todos os cavalos e carros do Faraó, os cavaleiros e o exército os alcançaram quando estavam acampados junto ao mar, em Piairot, diante de Baal Sefon. 10 Quando o Faraó se aproximou, os filhos de Israel levantaram os olhos e viram que os egípcios avançavam atrás deles. Cheios de medo, clamaram a Javé, 11 e disseram a Moisés: «Será que não havia sepulturas lá no Egito? Você nos trouxe ao deserto para morrermos! Por que nos tratou assim, tirando-nos do Egito? 12 Não é isso que nós dizíamos a você lá no Egito: ‘Deixe-nos em paz, para que sirvamos aos egípcios’? O que é melhor para nós? Servir aos egípcios ou morrer no deserto?» 13 Moisés respondeu ao povo: «Não tenham medo. Fiquem firmes, e verão o que Javé fará hoje para salvar vocês. Nunca mais vocês verão os egípcios, como estão vendo hoje. 14 Javé combaterá por vocês. Podem ficar tranqüilos»

Exodo,13,17-22

17 Quando o Faraó deixou o povo partir, Deus não o guiou pelo caminho da Palestina, que é o mais curto, porque Deus achou que, diante dos ataques, o povo se arrependeria e voltaria para oEgito. 18 Então Deus fez o povo dar uma volta pelo deserto até o mar Vermelho. Os filhos de Israel saíram do Egito bem armados. 19 Moisés levou consigo os ossos de José,

pois este havia feito os filhos de Israel jurarsolenemente: «Quando Deus intervier em favor de vocês, levem meus ossos daqui».

20 Partiram de Sucot e acamparam em Etam, à beira do deserto. 21 Javé ia na frente deles: de dia, numa coluna de nuvem, para guiá-los; de noite, numa coluna de fogo, para iluminá-los. Desse modo, podiam caminhardurante o dia e a noite. 22 De dia, a coluna de nuvem não se afastava do povo, nem de noite a coluna de fogo.


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Festa da Vitória Régia

A Festa

A Festa da Vitória Régia é um dos eventos mais tradicionais do Recife, já incorporado ao calendário turístico e cultural da cidade. Promovida pela Paróquia de Casa Forte com o objetivo de arrecadar fundos para Creche Beneficente Menino Jesus e a casa da Criança Marcelo Asfora, que juntas acolhem mais de 300 crianças de 0 a 14 anos, a festa conta com o apoio de mais de 1200 voluntários.

Com uma planta projetada pelo arquiteto Carlos Augusto Lira, a festa acontece na Praça de Casa Forte e imediações, com shows musicais, atrações artísticas, barracas de comidas e bebidas, feira de artesanato, parque de diversões, além de uma completa estrutura de segurança, com a presença da Policia Militar, Bombeiros, Polícia Civil, Guarda Municipal e profissionais de segurança privada. Uma infra-estrutura que fará da Praça um grande pólo de animação garantindo lazer e diversão com conforto e segurança para todos.

Além de todos esses recursos e um ambiente de altíssimo astral, rodeada por muito verde, a Festa da Vitória Régia tem um charme todo especial, que sintoniza as tradicionais quermesses comunitárias de rua com os megaeventos populares.

Por isso, o clima da festa é de congraçamento de toda a comunidade, que revive na Praça de Casa Forte o saudável encontro de pessoas e famílias, num ambiente seguro e agradável, onde reina o sentimento de Amizade e Fraternidade.

Este ano, a 33ª edição da Festa da Vitória Régia acontecerá nos dias 04, 05 e 06 de novembro

Fonte:http://www.festadavitoriaregia.com.br/


Êxodo 13,1-16

Javé é o Senhor do seu povo -* 1 Javé falou a Moisés: 2 «Consagre a mim todos os primogênitos, todo aquele que por primeiro sai do útero materno entre os filhos de Israel, tanto dos homens como dos animais: ele pertencerá a mim». Uma terra sem opressão -* 3 Moisés disse ao povo: «Lembrem-se para sempre deste dia em que vocês saíram do Egito, da casa da escravidão, quando Javé os tirou daí com mão forte. Por isso, vocês não comerão pão fermentado. 4 Hoje é o mês de Abib, e vocês estão saindo. 5 Quando Javé tiver introduzido você na terra dos cananeus, heteus, amorreus, heveus e jebuseus, terra que ele jurou aos antepassados que iria dar a você, uma terra onde corre leite e mel, então neste mês você celebrará o seguinte rito: 6 comerá pães sem fermento durante sete dias, e no sétimo dia haverá uma festa para Javé. 7 Durante os sete dias se comerá pão sem fermento. Em todo o território, não haverá fermento nem qualquer coisa fermentada. 8 Nesse dia, você explicará ao seu filho: ‘Tudo isso é pelo que Javé fez por mim, quando eu saía do Egito’. 9 Isso servirá como sinal no braço e faixa na fronte, para que esteja em sua boca a lei de Javé, que o tirou do Egito com mão forte. 10 Você observará essa lei todos os anos, na data marcada. Javé, o Deus da vida -* 11 Quando Javé tiver introduzido você na terra dos cananeus e a tiver dado, como jurou a você e a seus antepassados, 12 você reservará para Javé todos os primogênitos do útero materno; e a Javé pertencerá todo primogênito de sexo masculino, também dos animais que você possuir. 13 O primogênito da jumenta, porém, você o resgatará, trocando por um cordeiro. Se você não o resgatar, deverá quebrar-lhe a nuca. Os primogênitos humanos, porém, você os resgatará sempre. 14 Amanhã, quando seu filho lhe perguntar: ‘Que significa isso?’ você lhe responderá: ‘Com mão forte Javé nos tirou do Egito, da casa da servidão. 15 O Faraó se obstinou e não queria deixar-nos partir; por isso, Javé matou todos os primogênitos do Egito, desde o primogênito do homem até o primogênito dos animais. É por isso que eu sacrifico a Javé todo primogênito macho dos animais e resgato todo primogênito de meus filhos’. 16 Isso servirá como sinal no braço e faixa na fronte, porque Javé nos tirou do Egito com mão forte».
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-13-1-17/

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Êxodo 12, 29-42

29 À meia-noite, Javé feriu todos os primogênitos do Egito: desde o primogênito do Faraó, que iria suceder-lhe no trono, até o primogênito do prisioneiro que estava na cadeia e até os primogênitos dos animais. 30 No meio da noite, o Faraó levantou-se com todos os seus ministros e todos os egípcios. E houve um clamor imenso em todo o Egito, pois não havia casa onde não houvesse um morto. 31 De noite ainda, o Faraó chamou Moisés e Aarão, e lhes disse: «Levantem-se e saiam do meio do meu povo, vocês e os filhos de Israel. Vão servir a Javé, como pediram. 32 Levem também seus rebanhos e seu gado, como diziam. Vão embora e me abençoem». 33 Os egípcios pressionavam o povo para que saísse depressa do país, pois tinham medo que morressem todos. 34 E o povo levou sobre os ombros a farinha amassada antes que levedasse, e as amassadeiras, atadas em trouxas com seus mantos. 35 Os filhos de Israel fizeram também o que Moisés havia mandado: pediram aos egípcios objetos de prata e ouro e também roupas. 36 Javé fez com que eles ganhassem a simpatia dos egípcios, que lhes deram tudo o que estavam pedindo. E assim eles despojaram os egípcios. A vigília da libertação -* 37 Os filhos de Israel partiram de Ramsés, em direção de Sucot: eram seiscentos mil homens a pé, sem contar as crianças. 38 Subiu também com eles imensa multidão com ovelhas, gado e muitos animais. 39 Assaram pães sem fermento com a farinha que haviam levado do Egito, pois a massa não estava levedada: é que, expulsos do Egito, não puderam parar, nem preparar provisões para o caminho. 40 A estada dos filhos de Israel no Egito durou quatrocentos e trinta anos. 41 No mesmo dia em que terminaram os quatrocentos e trinta anos, os exércitos de Javé saíram do Egito. 42 Essa noite foi uma vigília para Javé, quando ele os tirou do Egito. E assim deve ser para todos os filhos de Israel: uma vigília para Javé, em todas as gerações.
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-12-29-42/

Êxodo 12, 21-28

21 Moisés convocou todos os anciãos de Israel e lhes disse: «Escolham por família um animal e imolem a Páscoa. 22 Peguem alguns ramos de hissopo, molhem no sangue que estiver na bacia, e com o sangue que estiver na bacia marquem a travessa da porta e seus batentes. Ninguém de vocês saia de casa antes de amanhecer o dia seguinte, 23 porque Javé passará para ferir os egípcios. E quando notar o sangue sobre a travessa da porta e sobre os dois batentes, ele passará adiante dessa porta e não deixará que o exterminador entre em suas casas para ferir vocês. 24 Observem esse preceito, como decreto perpétuo, para vocês e para seus filhos. 25 Quando vocês tiverem entrado na terra que Javé lhes dará, conforme ele disse, vocês observarão esse rito. 26 Quando seus filhos perguntarem: ‘Que rito é este?’ 27 vocês responderão: ‘É o sacrifício da Páscoa de Javé. Ele passou no Egito junto às casas dos filhos de Israel, ferindo os egípcios e protegendo nossas casas’ «. Então o povo se ajoelhou e se prostrou. 28 Os filhos de Israel foram e fizeram tudo isso, e o fizeram como Javé tinha ordenado a Moisés e Aarão.
http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-12-21-28/

domingo, 16 de outubro de 2011

Êxodo 12, 16-20

16 No primeiro dia vocês farão uma assembléia sagrada. E, no sétimo dia, outra assembléia sagrada. Nesses dias ninguém trabalhará, e vocês prepararão apenas o que cada um deve comer. 17 Vocês observarão a festa dos Pães sem fermento, porque nesse mesmo dia eu fiz os exércitos de vocês sair do Egito. Vocês observarão esse dia como rito permanente, de geração em geração. 18 No dia catorze do primeiro mês, à tarde, vocês comerão pães sem fermento, até a tarde do dia vinte e um desse mês. 19 Durante sete dias não se achará fermento na casa de vocês, pois todo aquele que comer pão fermentado será eliminado da comunidade de Israel, tanto o imigrante como o natural do país. 20 Vocês não comerão pão fermentado; comerão pães sem fermento em todo lugar em que morarem».

Êxodo 12, 11-15

11 Vocês devem comê-lo assim: com cintos na cintura, sandálias nos pés e cajado na mão; vocês o comerão às pressas, porque é a páscoa de Javé. 12 Nessa noite, eu passarei pela terra do Egito, matarei todos os primogênitos egípcios, desde os homens até os animais. E farei justiça contra todos os deuses do Egito. Eu sou Javé. 13 O sangue nas casas será um sinal de que vocês estão dentro delas: ao ver o sangue, eu passarei adiante. E o flagelo destruidor não atingirá vocês, quando eu ferir o Egito. 14 Esse dia será para vocês um memorial, pois nele celebrarão uma festa de Javé. Vocês o celebrarão como um rito permanente, de geração em geração. 15 Durante sete dias, vocês comerão pães sem fermento. No primeiro dia, vocês tirarão o fermento de dentro de casa, e será excluída de Israel qualquer pessoa que comer algo fermentado, desde o primeiro dia até o sétimo.

http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-12-11-14/

sábado, 15 de outubro de 2011

Êxodo 12, 1-10

Páscoa: o memorial da libertação -* 1 Javé disse a Moisés e Aarão na terra do Egito: 2 «Este mês será para vocês o principal, o primeiro mês do ano. 3 Falem assim a toda a assembléia de Israel: No dia dez deste mês, cada família tome um animal, um animal para cada casa. 4 Se a família for pequena para um animal, então ela se juntará com o vizinho mais próximo de sua casa. O animal será escolhido conforme o número de pessoas e conforme cada uma puder comer. 5 O animal deve ser macho, sem defeito, e de um ano. Vocês o escolherão entre os cordeiros ou entre os cabritos, 6 e o guardarão até o dia catorze deste mês, quando toda a assembléia de Israel o imolará ao entardecer. 7 Pegarão o sangue e o passarão sobre os dois batentes e sobre a travessa da porta, nas casas onde comerem o animal. 8 Nessa noite, comerão a carne assada no fogo e acompanhada de pão sem fermento com ervas amargas. 9 Vocês não comerão a carne crua nem cozida na água, mas assada no fogo: inteiro, com cabeça, pernas e vísceras. 10 Não deixarão restos para o dia seguinte; se sobrar alguma coisa, devem queimá-la no fogo.

Êxodo 11,1-10

A um passo da vitória -* 1 Javé disse a Moisés: «Farei vir mais uma praga contra o Faraó e contra o Egito. Só então ele os deixará partir daqui; melhor ainda, ele os expulsará daqui. 2 Portanto, diga ao povo que cada homem peça objetos de prata e ouro ao seu vizinho, e toda mulher à sua vizinha». 3 E Javé fez com que o povo ganhasse a simpatia dos egípcios. Moisés também era muito estimado no Egito pelos ministros do Faraó e pelo povo.

4 Moisés disse: «Assim diz Javé: à meia-noite, eu passarei pelo meio do Egito, 5 e todos os primogênitos do Egito morrerão, desde o primogênito do Faraó, herdeiro do seu trono, até o primogênito da escrava que trabalha no moinho, e todos os primogênitos do gado. 6 Então na terra do Egito haverá grande clamor, como nunca houve antes e nunca mais haverá. 7 Mas, entre os filhos de Israel, desde os homens até os animais, não se ouvirá nem o latido de um cão, para que vocês saibam que Javé distingue entre o Egito e Israel. 8 Então todos os ministros do Faraó virão a mim e, prostrados diante de mim, eles dirão: ‘Saiam, você e o povo que o acompanha’. Então eu sairei». E, ardendo em ira, Moisés saiu do palácio do Faraó.

9 Javé disse a Moisés: «O Faraó não fará caso de vocês. Assim os meus prodígios se multiplicarão no Egito». 10 Moisés e Aarão fizeram todos esses prodígios diante do Faraó. Javé, porém, endureceu o coração do Faraó. E este não deixou que os filhos de Israel partissem do seu país.

Bíblia Pastoral


terça-feira, 11 de outubro de 2011

Êxodo 10,21-29

21 Javé disse a Moisés: «Estenda a mão para o céu. E sobre todo o território egípcio haverá uma escuridão que se poderá apalpar». 22 Moisés estendeu a mão para o céu. E uma densa treva cobriu o território egípcio durante três dias. 23 Uma pessoa não via a outra, e por três dias ninguém se levantou do lugar em que estava. Contudo, havia luz em toda parte onde habitavam os filhos de Israel. 24 O Faraó mandou chamar Moisés e Aarão, e disse a eles: «Vão servir a Javé; fiquem somente os rebanhos e o gado de vocês; as crianças poderão ir com vocês». 25 Moisés respondeu: «Mesmo que você desse as vítimas para os sacrifícios e holocaustos, a fim de oferecermos a Javé nosso Deus, 26 ainda assim o nosso gado deveria ir conosco. Não ficará nenhum animal, pois precisamos deles para oferecer a Javé nosso Deus. Nem nós mesmos sabemos como vamos servir a Javé, enquanto não chegarmos lá». 27 Javé, porém, endureceu o coração do Faraó. E este não quis deixá-los partir. 28 E o Faraó disse a Moisés: «Saia da minha presença e tome cuidado para não se apresentar de novo. Porque se eu tornar a vê-lo, você morrerá imediatamente». 29 Moisés respondeu: «Seja como você está dizendo: nunca mais me apresentarei».

http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-10-21-29/

domingo, 9 de outubro de 2011

Êxodo 10,1-20

1 Javé disse a Moisés: «Apresente-se ao Faraó, pois eu endureci o coração dele e de seus ministros, para realizar entre eles os meus sinais, 2 a fim de que você conte ao seu filho e ao seu neto de que modo eu caçoei dos egípcios, e quantos sinais realizei no meio deles. Assim, vocês saberão que eu sou Javé». 3 Então Moisés e Aarão se apresentaram diante do Faraó e lhe disseram: «Assim diz Javé, o Deus dos hebreus: ‘Até quando você vai se negar a humilhar-se diante de mim? Deixe meu povo partir para que me sirva. 4 Se você não deixar meu povo partir, amanhã mandarei gafanhotos sobre o seu território. 5 Eles cobrirão a superfície da terra, e não se poderá mais ver o chão. Comerão todo o resto que não foi atingido pela chuva de pedras e todas as árvores que crescem no campo. 6 Encherão as casas que você tem, assim como de seus ministros e de todos os egípcios, como seus pais e avós nunca viram, desde o dia em que vieram à terra até hoje’ «. Moisés virou-se e saiu da presença do Faraó. 7 Então os ministros disseram ao Faraó: «Até quando esse homem será para nós uma armadilha? Deixe essa gente partir para que sirva o seu Deus Javé. Você não vê que o Egito está arruinado?» 8 Fizeram Moisés e Aarão voltar à presença do Faraó, e este lhes falou: «Vão servir a Javé, o Deus de vocês. Mas me digam quem é que vai». 9 Moisés respondeu: «Temos que ir com jovens e velhos, com filhos e filhas, com os rebanhos e o gado, porque para nós é uma festa de Javé». 10 O Faraó replicou: «Que Javé os acompanhe, se eu os deixar partir com suas crianças. Vocês têm más intenções! 11 De modo nenhum: vão somente os homens e sirvam a Javé, se é isso que vocês estão querendo». E os expulsaram da presença do Faraó. 12 Javé disse a Moisés: «Estenda a mão sobre o Egito, para que venham gafanhotos sobre o país, e devorem toda a vegetação da terra e tudo o que se salvou da chuva de pedras». 13 Moisés estendeu a vara sobre a terra do Egito. E Javé fez soprar sobre o país um vento oriental, durante todo o dia e toda a noite. Quando amanheceu, o vento oriental já havia trazido os gafanhotos. 14 E os gafanhotos invadiram todo o território egípcio, e eram tão numerosos como nunca houve antes e nunca mais haverá. 15 Cobriram toda a superfície do solo e devastaram a terra. Devoraram toda a vegetação do solo e todo o fruto que a chuva de pedras tinha deixado nas árvores. E em todo o território egípcio não ficou nada verde nas árvores, nem na vegetação do campo. 16 O Faraó mandou chamar às pressas Moisés e Aarão, e disse a eles: «Pequei contra seu Deus Javé, e contra vocês. 17 Perdoem o meu pecado ainda esta vez, e rezem para que seu Deus Javé afaste de mim esse castigo mortal». 18 Moisés saiu do palácio do Faraó e rezou a Javé. 19 Então Javé fez soprar do ocidente um forte vento, que arrastou os gafanhotos e os lançou no mar Vermelho: não ficou um só gafanhoto em todo o território egípcio. 20 Javé, porém, endureceu o coração do Faraó, e este não deixou que os filhos de Israel partissem.

sábado, 8 de outubro de 2011

Êxodo 9,13-35

13Javé disse a Moisés: «Levante-se de madrugada, apresente-se ao Faraó, e diga a ele: ‘Assim diz Javé, o Deus dos hebreus: Deixe meu povo partir para que me sirva, 14 pois desta vez mandarei todas as minhas pragas contra você, contra seus ministros e contra o seu povo, para que você saiba que não há ninguém como eu em toda a terra. 15 De fato, se eu já tivesse estendido a mão para ferir você e o seu povo com peste, você teria desaparecido da terra. 16 Entretanto, foi exatamente para isto que eu o conservei de pé, para lhe mostrar a minha força e para que minha fama se espalhe por toda a terra. 17 No entanto, você continua a reter o meu povo e não o deixa partir! 18 Veja bem! Amanhã, a esta mesma hora, farei cair uma pesada chuva de pedras, como nunca se viu no Egito, desde o dia em que foi fundado até hoje. 19 Agora, portanto, mande recolher seus animais e tudo o que você tem no campo, porque os homens e animais que estiverem no campo e não se refugiarem sob um teto vão morrer por causa da chuva de pedras’ «. 20 Os ministros do Faraó que respeitaram a palavra de Javé apressaram-se em dar refúgio a seus escravos e colocar o rebanho em estábulos. 21 E aqueles que não deram importância à palavra de Javé deixaram os escravos e o rebanho no campo. 22 Javé disse a Moisés: «Estenda a mão para o céu, e cairá chuva de pedras em todo o território egípcio: sobre homens e animais e sobre toda a vegetação». 23 Então Moisés estendeu a vara para o céu, e Javé mandou trovões e chuva de pedras, e caíram raios sobre a terra. E Javé fez cair chuva de pedras no território egípcio. 24 Caiu chuva de pedras acompanhada de raios; era uma chuva tão forte como nunca houve em toda a terra do Egito, desde que começou a ser nação. 25 A chuva de pedras destruiu tudo o que havia no território egípcio: feriu tudo o que se encontrava no campo, homens e animais, destruiu a vegetação campestre e quebrou todas as árvores do campo. 26 Só não houve chuva de pedras na terra de Gessen, onde viviam os filhos de Israel. 27 Então o Faraó mandou chamar Moisés e Aarão, e lhes disse: «Desta vez eu pequei. Javé é justo, e eu com meu povo somos ímpios. 28 Rezem a Javé, porque já bastam esses trovões e a chuva de pedras! Eu os deixarei partir, e vocês não ficarão mais aqui». 29 Moisés respondeu: «Quando eu sair da cidade, estenderei as mãos para Javé: os trovões cessarão e não haverá mais chuva de pedras, para que você saiba que a terra pertence a Javé. 30 Quanto a você e seus ministros, porém, eu sei que vocês ainda não temem o Deus Javé». 31 O linho e a cevada se perderam, pois a cevada já estava na espiga e o linho estava florescendo; 32 o trigo e o centeio, porém, não se perderam, porque são tardios. 33 Moisés saiu do palácio do Faraó e da cidade. E estendeu as mãos para Javé. Os trovões e a chuva de pedras cessaram, e parou de chover sobre a terra. 34 Ao ver que a chuva, as pedras e os trovões tinham parado, o Faraó continuou a pecar, endurecendo o coração, tanto ele como seus ministros. 35 O coração do Faraó se endureceu. E ele não deixou partir os filhos de Israel, exatamente como Javé tinha predito a Moisés.

http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-9-13-35/

Êxodo 9,8-12

8 Javé disse a Moisés e Aarão: «Peguem do forno um punhado de cinza, e Moisés o atire no ar diante dos olhos do Faraó. 9 A cinza se transformará em pó sobre todo o território egípcio e cairá sobre homens e animais, produzindo úlceras e chagas em toda a terra do Egito». 10 Eles pegaram cinza do forno, apresentaram-se ao Faraó, e Moisés a jogou para o ar, e os homens e animais ficaram cobertos de tumores e chagas. 11 Os magos, por causa dos tumores, não puderam ficar de pé diante de Moisés, porque havia tumores nos magos e em todos os egípcios. 12 Javé, porém, endureceu o coração do Faraó e este não os ouviu, exatamente como Javé tinha predito a Moisés.

http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-9-8-12/

Êxodo 9,1-7

1 Javé disse a Moisés: «Apresente-se ao Faraó e diga a ele: Assim diz Javé, o Deus dos hebreus: ‘Deixe meu povo partir para que me sirva. 2 Se você não o deixar partir, e o continuar segurando à força, 3 a mão de Javé vai ferir, com uma peste maligna, o rebanho do campo, os cavalos, jumentos, camelos, bois e ovelhas’. 4 Javé, no entanto, fará distinção entre os rebanhos de Israel e os rebanhos dos egípcios, de modo que nada perecerá do que pertence aos filhos de Israel. 5 Javé estabeleceu um prazo: amanhã Javé fará isso no país». 6 Javé cumpriu sua palavra no dia seguinte. E morreram todos os animais dos egípcios, mas não morreu nenhum dos animais dos filhos de Israel. 7 O Faraó mandou averiguar e viu que do rebanho de Israel nenhum animal havia morrido. No entanto, o Faraó endureceu o coração e não deixou o povo partir.

http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-9-1-7/

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Êxodo 8,16-28

16 Javé disse a Moisés: «Levante-se de madrugada, apresente-se ao Faraó quando ele sair para o rio, e diga-lhe: ‘Assim diz Javé: Deixe meu povo partir para que me sirva. 17 Se você não deixar o meu povo partir, eu mandarei moscas contra você, contra seus ministros, seu povo e as casas que você tem. As casas dos egípcios e até mesmo o solo em que pisam ficarão cheios de moscas. 18 Nesse dia, eu tratarei de maneira diferente o território de Gessen, onde reside o meu povo, para que aí não haja moscas. Assim, você saberá que eu sou Javé e estou no país. 19 Farei uma distinção entre o meu povo e o seu povo. Este sinal acontecerá amanhã’.» 20 Assim fez Javé: nuvens de moscas invadiram o palácio do Faraó e de seus ministros e todo o território egípcio, de modo que toda a terra do Egito ficou infestada de moscas. 21 O Faraó mandou chamar Moisés e Aarão, e disse a eles: «Vão oferecer sacrifícios ao Deus de vocês dentro do meu território». 22 Moisés respondeu: «Não é oportuno fazer isso, porque nossos sacrifícios a Javé nosso Deus são abomináveis para os egípcios. Se imolarmos diante deles o que eles abominam, certamente irão nos apedrejar. 23 Temos que viajar três dias pelo deserto, para oferecer sacrifícios a Javé nosso Deus, conforme ele nos mandou». 24 O Faraó propôs: «Eu deixarei vocês fazer sacrifícios ao Deus de vocês no deserto, com a condição de que vocês não se afastem muito. Rezem por mim». 25 Moisés respondeu: «Logo que eu sair da sua presença, rezarei a Javé, para que amanhã mesmo ele afaste as moscas do Faraó, dos seus ministros e do seu povo. Mas que o Faraó não torne a me enganar, não permitindo que o povo vá fazer sacrifícios a Javé». 26 Moisés saiu da presença do Faraó e orou a Javé. 27 E Javé fez o que Moisés pedia: afastou as moscas do Faraó, dos seus ministros e do seu povo, até que não ficou uma só. 28 Mas o Faraó endureceu o coração também dessa vez, e não deixou o povo partir.

Êxodo 8,12-15

12 Javé disse a Moisés: «Diga a Aarão: ‘Estenda a vara e toque o pó do chão, e ele se transformará em mosquitos por todo o território egípcio’ «. 13 Aarão estendeu a mão com a vara e tocou o pó do chão, que se transformou em mosquitos, que atacavam homens e animais. E todo o pó do chão se transformou em mosquitos por todo o país do Egito. 14 Os magos do Egito tentaram fazer o mesmo, usando suas ciências ocultas para produzir mosquitos, mas não conseguiram. Os mosquitos atacavam homens e animais. 15 Então os magos disseram ao Faraó: «Isso é o dedo de Deus». Mas o coração do Faraó se endureceu e ele não os ouviu, exatamente como Javé tinha predito.