Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Você já decidiu em quem votar?

Caso você não tenha decidio em quem votar, aconselho a fazer uma visita ao blog http://votocatolico2010.blogspot.com, pois lá tem bastante informação para ajudá-lo em sua escolha.

O blog é apartidário e não pretende ser a posição oficial da Igreja, nem atribuir-se uma autoridade que não tem, apenas é uma iniciativa de leigos que querem oferecer elementos de reflexão para um voto coerente com a fé católica.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Resumo dos livros da Bíblia-Livros históricos

Os livros Históricos – Há 16 Livros históricos na Bíblia (Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias, Tobias, Judite, Ester, I e II Macabeus) que narram a história do povo hebreu desde a entrada na Terra Prometida até os tempos dos Macabeus, já próximo de Jesus cerca de 150 anos.

O livro de Josué – Narra a árdua missão de Josué, indicado por Deus a Moisés para ser o seu sucessor e introduzir o povo na Terra prometida, fazendo o povo viver as leis que Deus deu a Moisés, distribuindo a terra entre as tribos de Israel e lutando contra os cananeus. Mostra a fidelidade de Deus às suas promessas feitas ao povo. É uma continuação lógica do Pentateuco.

O livro dos Juízes – narra as suas histórias desde a morte de Josué até Samuel. Josué ao morrer não deixou sucessor. As doze tribos de Israel já estavam estabelecidas na terra prometida, mas não tinham um governo central, mas eram unidas pela religião monoteísta (um só Deus), diferente dos outros povos de Canaã que tinham muitos deuses (Baal, Aserá, Astarte). Israel convivia com esses povos pagãos e muitas vezes caiu na idolatria. Neste contexto Deus suscitou os Juízes em Israel. Eram heróis, muitas vezes dotados de força física ou carismas especiais para libertarem uma ou mais tribos de Israel dominadas pelos extrangeiros. Não tinham sucessores nem dinastia, não promulgavam leis e nem impunham impostos. São o testemunho vivo de que Javé jamais abandonou o seu povo. Entre os grandes juízes encontramos Eli e Samuel, que foram os únicos que tiveram autoridade sobre todo o Israel, embora não tinham sido chefes de exércitos como os outros. Ao todo foram doze juízes. Os maiores foram Otoniel (da tribo de Judá), Aod (Benjamim), Barac (Neftali), Gedeão (Manassés), Jefté (Gad), Sansão (Dã). Os menores são Samgar (Simeão), Tolá (Issacar), Jair (Galaad), Abesã (Aser), Elon (Zabulon) e Abdon (Efraim). Os 21 capítulo de Juízes cobre um período de quase 200 anos que vai de 1250 a 1050, da morte de Josué até o primeiro rei de Israel, Saul.

O livro de Rute – é posterior ao exílio na Babilônia (587 – 537 AC). Conta a bela história de Rute, a moabita que desposou Booz, israelita, e dos quais nasceu Obed, o pai de Jessé, que foi o pai do rei Davi. A finalidade do livro é transmitir uma história edificante sobre as origens da família de Davi, que teve, então, entre os seus antepassados uma moabita, isto é, um membro que não era do povo judeu, e até seu inimigo. Isto já ensina a universalidade da salvação preparada por Deus para todos os homens (cf. Rt 2,12). O mesmo se dá com o livro de Jonas. Mateus, na genealogia de Jesus, faz questão de citar Rute, para significar que Ele não é filho apenas de israelitas, e Salvador não só dos judeus, mas de todos os homens.

Os livros de Samuel – foram escritos após o ano 622 aC, e narra as histórias de Samuel, o último dos Juízes, do rei Saul e do rei Davi. Continuam as narrações contidas nos livros dos Juízes e cobrem um período da história de Israel de 1050 a 970 aC. Samuel, o último dos juízes foi incumbido por Deus para sagrar o primeiro rei de Israel, Saul.

Os livros dos Reis – narram a história dos reis de Israel, Saul, Davi, Salomão, etc. , e vai até o exílio do ano 587aC quando aconteceu o exílio para a Babilônia. Narra a construção do Templo por Salomão, a separação das 12 tribos de Israel em dois reinos rivais (Samaria e Judá), e conta, entre outras coisas, a queda de ambos os reinos, a destruição de Jerusalém, a história de Elias, Eliseu, a Reforma de Josias e a destruição de Jerusalém pelos babilônios. O livro cobre cerca de 400 anos de história de Israel (970-570 aC). Começa com os últimos dias de Davi e vai até a libertação de Jeconias, rei de Judá, detido na Babilônia (561). O livro conta a história dos dois reinos de Israel separados e rivais. Apresenta os doze reis de Judá, todos da descendência de Davi; e os dezenove reis da Samaria, pertencentes a nove dinastias diferentes, perdendo, então, a descendência de Davi.

Os dois livros das Crônicas I e II(ou Paralipômenos = as coisas omitidas) – formam com os livros de Esdras e Neemias um bloco homogêneo chamado de ¨obra do Cronista¨. Narram as histórias de Israel, repetindo ou completando o que já foi narrado em Samuel e Reis. Naverdade, reapresenta a história narrada em Samuel e Reis, mas com uma perspectiva ainda mais religiosa. Trazem uma tabela genealógica desde Adão até Davi; a história do rei Davi, de Salomão e dos reis de Judá, e procura dar um significado teológico aos acontecimentos narrados.

O livro de Esdras (sacerdote) e Neemias (governador) – são do mesmo autor das Crônicas e contam as histórias desses personagens importantes que restabeleceram a restauração religiosa e moral de Israel após o exílio da Babilônia. Cobre uma época que vai de 538 a 430 aC. Narram a construção e a dedicação do Templo, a reconstrução das muralhas e da cidade de Jerusalém. É o tempo dos profetas Ageu, Zacarias e Malaquias. Foi o renascimento do judaísmo após o exílio, a partir de Judá que volta do exílio; e daí nascerá o Messias. Por isso Esdras é chamado o ¨ pai do Judaísmo¨.

Os livros de Tobias, Judite e Ester – são livros escritos no gênero literário chamado de midraxe, que é a narração de um fato histórico com ênfase religiosa, isto é, na ação de Deus que age em defesa dos fiéis, realçando os aspectos edificantes e moralizantes dos fatos narrados, com o intuito de formar os leitores. São histórias edificantes que não se pode saber bem quando ocorreram, e que não se referem a todo o Israel, mas apenas a uma pessoa, família (Tobias) ou cidade (Judite). São belos livros, de leitura muito edificante, que mostram a ação de Deus, na vida de uma pessoa, de uma família ou de uma cidade que nele confia. É importante notar a figura de duas mulheres, usadas por Deus para a sua obra de salvar o seu povo. Ester é figura de Nossa Senhora.

sábado, 25 de setembro de 2010

Oração para antes e depois de ler a Bíblia

Antes de ler a Bíblia

Jesus Mestre, envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha Tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça sevir, te louve e faça louvar por todas as critaturas. Faze, ó Pai, que pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém!

Depois de ler a Bíblia

Jesus Mestre, vós dissestes que a vida eterna consiste em conhecer a Vós e ao Pai. Derramai sobre mim a abundânia do Espírito Santo! Que Ele me ilumine, guie e fortaleça no meu seguimento, porque sois o único caminho para o Pai. Fazei-me crescer no vosso amor, para que seja, como o apóstolo Paulo, testemunha viva do Vosso Evangelho. Com Maria, mãe, mestra e rainha dos apóstolos, que eu guarde Vossa Palavra, meditando-a em meu coração. Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tende piedade de mim.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Resumo dos livros da Bíblia - Pentateuco

Encontrei no blog Quem me segurou foi Deus um resumo dos livros da Bíblia e achei muito interessante. Por isso resolvi postá-lo aqui também. Espero que apreciem.

O Pentateuco – é o nome dado aos cinco primeiros livros da Bíblia (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) e constituem a Lei de Moisés ou Torá.
O livro do Gênesis – narra as origens do homem e do mundo criados por Deus, e apresenta-nos a maravilhosa história dos Patriarcas: Abraão, Isac e Jacó. A mensagem deste livro é importantíssima. Entre outras coisas traz a revelação de Deus sobre os seguinte pontos:
1 – Deus é o Criador do mundo e do homem.
2 – Deus é distinto do universo; quer dizer, não existe o Panteísmo que defende que Deus e o mundo são a mesma coisa; e o mundo seria apenas uma ¨emanação de Deus¨.
3 – O mundo é bom.
4 – O mundo criado manifesta a glória e a paz de Deus.
5 – O homem foi criado da terra, mas foi animado de um espírito de vida (alma)
imortal, criado e dado por Deus.
6 – O homem foi criado para viver na amizade de Deus.
7 – O homem foi criado livre.
8 – A harmonia primitiva foi destruída pelo pecado da desobediência a Deus. O homem tem a vã esperança de ser Deus (pecado original).
9 – O homem foi excluído do Paraíso.
10 – Deus faz a Promessa de Redenção da humanidade através da Mulher.
11 – O homem foi dominado pelo pecado e o mal se generaliza: Caím, Torre de Babel, Sodoma e Gomorra, etc…
12 – Deus faz uma primeira aliança com o homem através de Noé.
13 – Deus continua a aliança com Abraão, Isac e Jacó.
O livro do Êxodo – narra a ida do povo de Israel para o Egito e a escravidão alí sofrida. Deus chama Moisés e através dele tira o povo do Egito milagrosamente; em seguida estabelece uma Aliança com Moisés e dá ao Povo os seus Mandamentos, leis, preceitos, ritos e cultos.
O livro do Levítico – narra as Leis dos rituais, as leis sociais, as prescrições, as bênçãos e maldições, os sacrifícios oferecidos a Deus (holocaustos, oblações, sacrifícios pacíficos, sacrifícios de expiação). Era o livro dos levitas ou sacerdotes do povo. São as leis relativas ao culto e à santidade do povo.
O livro dos Números – fala do recenseamento do povo feito por Moisés no deserto e apresenta as listas de nomes e números. Contém ainda outras leis misturadas com a narrativa da caminhada até as margens do rio Jordão.
O livro do Deuteronômio, que quer dizer ¨segunda lei¨, consta de cinco sermões de Moisés que recapitulam a Lei e narra o fim da vida de Moisés

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Paróquia de Casa Forte vai Viver de Rir

No dia 23 de setembro, às 20h, no Salão Paroquial da Igreja de Casa Forte, o missionário da Obra de Maria, Ivanildo Silva, o Ambrósio da dupla Doidin de Deus (DDD), vai apresentar o show de humor Viver de Rir. Os ingressos custam R$ 7,00 e podem ser adquiridos com o Ministério da Comunicação do Grupo Jovem Cristo Forte, promotor do evento, ou na secretaria paroquial. Também serão vendidos na hora do evento.

No estilo de stand-up comedy, o espetáculo promete mais de uma hora de diversão para toda a família, com vivências do cotidiano e o compromisso de arrancar risos sem imoralidade, o que não se encontra em apresentações do gênero. No dia do evento haverá venda de lanches e sorteio de brindes. A renda captada será destinada a projetos da Comunidade Obra de Maria e do Grupo Jovem Cristo Forte.


Serviço

Viver de rir, porque morrer ninguém quer

Quando: 23/09/2010 (quinta-feira)
Local: Salão Paroquial da Igreja de Casa Forte (Praça de Casa Forte, 388, Casa Forte)
Hora: 20h
Ingresso: R$ 7,00
Informações:
Jéssica Gomes (81) 8823-1619
Maria Clara (81) 9297-2364
Rebeca Portela (81) 9949-7808

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Livro de jonas


Hoje, às 20h, no Salão Paroquial da Paróquia de Casa Forte, a Escola da Fé estará estudando o Livro de Jonas.

A história do peixe tornou famoso o livro, pois os evangelhos celebrizam a figura e aventura de Jonas como sinal da morte e ressurreição de Jesus: assim como Jonas ficou três dias no ventre do peixe, Jesus vai ficar três dias no ventre da terra; depois ressuscitará, como Jonas voltou à luz do dia (cf. Mt 12:39-41)

Deus não quer que ninguém se perca, mas deseja que todos venham
ao arrependimento, 2Pd 3: 9.

Participem!

Exaltação da Santa Cruz


Nos reunimos com todos os Santos, neste dia, para exaltar a Santa Cruz, que é fonte de santidade e símbolo revelador da vitória de Jesus sobre o pecado, morte e demônio; também na Cruz encontramos o maior sinal do amor de Deus, por isso :
"Nós, porém, pregamos um Messias crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os pagãos " (I Cor 1,23)

Esta festividade está ligada à dedicação de duas importantes basílicas construídas em Jerusalém por ordem de Constantino, filho de Santa Helena. Uma, construída sobre o Monte do Gólgota e outra, no lugar em que Cristo Jesus foi sepultado e ressuscitado pelo poder de Deus.

A dedicação destas duas basílicas remonta ao ano 335, quando a Santa Cruz foi exaltada ou apresentada aos fiéis. Encontrada por Santa Helena, foi roubada pelos Persas e resgatada pelo imperador Heráclio. Graças a Deus a Cruz está guardada na tradição e no coração de cada verdadeiro Cristão, por isso neste dia, a Igreja nos convida a rezarmos :
" Do Rei avança o estandarte,
fulge o mistério da Cruz,
onde por nós suspenso o autor da vida, Jesus.
Do lado morto de Cristo,
ao golpe que lhe vibravam,
para lavar meu pecado o sangue e a água jorravam.
Árvore esplêndida
bela de rubra púrpura ornada
dos santos membros tocar
digna só tu foste achada".


"Viva Jesus! Viva a Santa cruz!"

Santa Cruz...sede a nossa salvação!

Cançao Nova

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Conhecendo a Bíblia

Conhecendo a Bíblia - D. Orani João Tempesta

Introdução

Através deste pequeno trabalho elaborado por mim, você poderá conhecer um pouco mais sobre este livro, que desperta o interesse de tantas pessoas: a Bíblia.

Tenho toda certeza, que ao final deste estudo, você saberá a importância que tem a Bíblia. Vamos "decolar" neste assunto tão interessante que é a Palavra de Deus. Boa leitura!!!

O que é a Bíblia?

A palavra Bíblia vem do grego, ela significa "coleção de livros". Nela contém a história da Salvação, desde a criação do mundo feita por Deus até as profecias da Segunda vinda gloriosa de Jesus, o Filho de Deus. Podemos, para um melhor entendimento, caracterizá-la como uma "grande carta" enviada por Deus à todos os seus filhos. Nesta carta contém o Plano que Deus preparou para cada um de nós.

Quando começou a ser escrita?

A Bíblia foi escrita durante muitíssimo tempo (aproximadamente 1.300 anos). Seu início ocorreu antes da vinda de Cristo, com as chamadas "traduções orais", que vem a ser as histórias que uns contavam a outros. Por volta de muito tempo atrás, os chamados escribas decidiram "passar para o papel" essas histórias. Com isso, pouco a pouco, a Bíblia foi sendo formada.

Quando terminou de ser escrita a Bíblia?

A Bíblia terminou de ser escrita por volta do ano 100 d.C., com o Apóstolo João Evangelista (que escreveu o Apocalipse).

Quem escreveu a Bíblia?

A Bíblia foi escrita por várias pessoas, mas foi inspirada unicamente por Deus. O Pai usou de pessoas como instrumentos seus para transmitir a sua mensagem.

Como a Bíblia é formada?

A Bíblia é formada por livros sagrados. São 73 os livros contidos na Bíblia. Desses 73 livros sagrados, 46 constituem o conjunto de livros do Antigo Testamento e 27 constituem o conjunto dos livros do Novo Testamento. Podemos afirmar então, que a Bíblia é dividida em duas grandes partes: Antigo Testamento e Novo Testamento. A palavra testamento significa aliança.

O que contém no Antigo Testamento?

O Antigo Testamento nos revela a Criação do mundo, as alianças que Deus fez com os homens, as profecias que anunciavam a vinda do Messias, a fidelidade e infidelidade do povo de Deus, e principalmente, a preparação do povo escolhido de onde viria o Verbo Encarnado.

O que contém no Novo Testamento?

O Novo Testamento possui quatro livros (Mateus, Marcos, Lucas e João) que contam toda a vida de Jesus Cristo, desde o seu nascimento até a sua ascensão ao céu. Esses quatro livros formam um conjunto denominado evangelho. O Novo Testamento é também constituído por várias cartas (também chamadas epístolas), que foram escritas pelos apóstolos com o objetivo de direcionar a Igreja fundada por Cristo. Além do evangelho e das cartas, o Novo Testamento possui um livro que conta os primórdios da Igreja de Cristo e outro livro profético que revela a Segunda vinda gloriosa de Jesus, respectivamente, são eles: os Atos dos Apóstolos e o Apocalipse.

Quais foram os idiomas usados para escrever a Bíblia?

Os idiomas bíblicos são três: o hebraico, o aramaico e o grego.

O Antigo Testamento, foi totalmente escrito em hebraico. Já, o Novo Testamento, foi escrito a maior parte em grego e uma pequena parte em aramaico (que vem a ser um dialeto do hebraico). Por curiosidade, o idioma que Cristo falava era o aramaico.

Quem traduziu a Bíblia?

Como já vimos, a Bíblia possui três idiomas de origem: o hebraico, o aramaico e o grego. Com o tempo, foram surgindo as traduções. Hoje em dia, a Bíblia é o livro mais traduzido no mundo inteiro. Isso foi graças ao esforço de muitos estudiosos da época. São Jerônimo é um grande exemplo disso, ele foi quem traduziu a Bíblia para o latim. Pouco a pouco, logo após a tradução para o latim, a Bíblia foi sendo traduzida em mais e mais línguas. Até chegar ao que temos hoje: o livro mais lido mundialmente.

Por acaso, podemos interpretar a Bíblia de qualquer modo?

A interpretação bíblica é algo muito importante, e NÃO devemos interpretá-la de qualquer modo. A Igreja Católica que vem a ser a Igreja fundada por Jesus Cristo, vem desde os seus primórdios adotando a tradição apostólica, ou seja, os ensinamentos de Jesus não foram deturpados e muito menos interpretados de modo diferente desde sua origem. Ao ler a Bíblia, devemos Ter bastante cuidado, pois muitos são as palavras estranhas, os exemplos difíceis de ser entendidos, e principalmente, muitos são os equívocos que cansamos de cometer ao tentarmos interpretar a Bíblia sem a ajuda de um padre, um catequista , ou seja, um conhecedor do assunto.

O mundo é repleto de seitas e religiões que pregam a livre interpretação. Essa atitude desregrada causa o que vemos ao nosso redor: o nascimento de seitas e mais seitas que pregam aquilo que der na telha do pastor ou daquele que fundou a seita. Por isso, vamos tomar cuidado!

Qual é a diferença entre a Bíblia Protestante e a Bíblia Católica?

Muitas são as pessoas que desprezam a Bíblia Protestante, dizendo não ser a Palavra de Deus. Isso é uma atitude erradíssima, pois tanto a Bíblia Católica como a Bíblia Protestante deve ser considerada Palavra de Deus! A única diferença que há entre elas, é em relação ao número de livros, ou seja, a Bíblia Protestante possui sete livros a menos do que a Bíblia Católica. Esses livros são os seguintes: Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Eclesiástico, Sabedoria e Baruc. A Bíblia Protestante também não contém as seguintes citações do Antigo Testamento: Dn 13-14 ; Est 10,4-16,24.

Como podemos manusear a Bíblia?

Para aprender a manusear a Bíblia, devemos antes de tudo, saber o que são capítulos e versículos. Os capítulos são as divisões que encontramos nos livros sagrados, os capítulos são denominados por algarismos. Normalmente, os capítulos aparecem em números grandes. Os versículos são as divisões que encontramos dentro dos capítulos, sua função é de auxiliarmos na localização das frases bíblicas. Normalmente, os versículos aparecem em números pequenos, que estão obrigatoriamente no meio do texto bíblico.

O que significa Pontuação Bíblica?

A Pontuação Bíblica vem a ser a forma que encontramos para manusear a Bíblia com maior facilidade. As principais pontuações bíblicas são as seguintes:

vírgula - separa capítulo de versículo. Exemplo: Dn 3,5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo 5)

hífen - equivale ao "até". Exemplo: Dn 3,1-5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo de 1 até 5)

ponto - mostra versículos alternados. Exemplo: Dn 3,1.3.5 (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo 1, versículo 3 e o versículo 5)

"s" - mostra a continuação de um versículo. Exemplo: Dn 3,1s (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo 1 e 2).

"ss" - mostra a continuação de dois versículos. Exemplo: Dn 3,1ss (Livro de Daniel, capítulo 3, versículo 1, 2 e 3).

Essas são as principais pontuações bíblicas, que normalmente usamos para manusear mais facilmente a Bíblia.

O que são abreviações bíblicas?

As abreviações bíblicas tem como finalidade, facilitar na hora de especificar o livro sagrado. A maioria das Bíblias, para não dizer todas, possui uma página com todas as abreviações bíblicas, para a consulta de todos os leitores.

Exercícios

1. Quem escreveu a Bíblia?

2. A Bíblia é dividida em quantas e quais partes?

3. O que vem a ser o hífen da pontuação bíblica?

4. Quais são os idiomas originais que foram escritos a Bíblia?

5. Quem foi São Jerônimo?

Conclusão

Logo, chegamos ao conhecimento do que vem a ser a Bíblia e a sua importância para todos nós.

Basta agora, desfrutarmos daquilo que Ela pode nos proporcionar, e principalmente, praticarmos os ensinamentos daquele cujo é o seu centro: Jesus Cristo.

"Portanto, quem ignora as Escrituras, ignora Cristo"

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Padre José Edwaldo Gomes


Parabéns por você ser uma pessoa tão especial!!!

Hoje é dia de festa e alegria.
Dia de desejar felicidades pelo seu aniversário!

Aniversário pode ser o momento de reavaliar o
tempo vivido.

Desfrutar o momento presente e presentear nossa alma com sonhos e planos para o futuro.

Que a obstinação permeie seus caminhos e a luz divina conduza os seus passos.

Que esta celebração tenha a presença daqueles a quem você quer bem, com muita alegria
no coração!

Desejamos-te ainda, uma vida longa, próspera e feliz!

Feliz Aniversário!


Missa de Ação de Graças às 19:30h, na Matriz de Casa Forte

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

MÊS DA BÍBLIA 2010


“Levanta‐te e vai à grande cidade” (Jn 1,2)

Desde o Vaticano II, a Bíblia ocupou espaço privilegiado na família, nos círculos
bíblicos, na catequese, nos grupos de reflexão, nas comunidades eclesiais.

O mês de setembro se tornou o mês-referência de um despertar mais atento para o
estudo, a vivência e o testemunho da Palavra de Deus.

Este é o 39º ano que a Igreja celebra o Mês da Bíblia. No início somente na
Arquidiocese de Belo Horizonte, mas logo em seguida, a proposta foi lançada e aceita por toda a Igreja no Brasil.

A partir daí temos dado uma maior importância e atenção às Sagradas Escrituras
através de estudos, cursos, reflexão e oração.

A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico Catequética, juntamente com o GREBIN (Grupo de Reflexão Bíblica Nacional),dando continuidade à XII Assembléia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos (2008) que destacou o mandato missionário de todos os cristãos como consequência do seu Batismo, está propondo para o
mês da Bíblia deste ano de 2010, o estudo e meditação do livro de Jonas com destaque para a evangelização e a missão na cidade.

O Documento de Aparecida, ao tratar do caminho de formação dos discípulos missionários, nos alerta para as muitas formas de nos aproximarmos da Sagrada Escritura, e destaca a Leitura Orante como a maneira privilegiada e à qual todos somos convidados.

Essa leitura orante, bem praticada, conduz ao encontro com Jesus-Mestre (Cf. DAp,
n.249).

Estamos oferecendo às famílias, comunidades, grupos de reflexão e oração o
livrinho com quatro leituras orante sobre o livro de Jonas. Nele se reforça a ideia de universalidade e gratuidade do amor de Deus, que reconhece o valor de todos.

Querido (a) Catequista; caro (a) agente de pastoral; amado cristão (ã)!
Procure em sua comunidade esse material (ou peça às Edições CNBB) e em
grupos faça o estudo e experiência do encontro com Jesus através da Sagrada Escritura
.
Que Jonas nos ajude a vencer a tentação do comodismo e da fuga dos desafios que a vida e a missão nos apresentam hoje! E que este mês da Bíblia nos desperte para um crescente ecumenismo, uma capacidade cada vez maior de acolher a todas as pessoas sem acepção.

D. Jacinto Bergmann
Bispo da Comissão Episcopal Pastoral para a
Animação Bíblico Catequética

domingo, 5 de setembro de 2010

BIBLIA LEGAL - Aplicativo do Orkut

Bíblia Legal é o mais novo aplicativo do Orkut dedicado aos cristãos que gostam de começar o dia lendo um trecho da bíblia. Com um visual prático e boa variedade de recursos fica muito melhor encontrar qualquer conteúdo no livro sagrado.

Os primeiros campos do aplicativo são dedicados a versículos diários e a pesquisa manual por passagens específicas. Para facilitar a vida de quem procura por um trecho específico, o campo de busca é perfeito. Os resultados são exibidos na “seção Pesquisar”, sendo que o aplicativo armazena suas buscas enquanto você navega por outras funcionalidades.

O aplicativo permite que você selecione um dos seus amigos na “seção Enviar Mensagem” e insira um versículo facilmente, sem ter de digitar absolutamente nada. É só escolher o livro, o capítulo e o versículo para que o programa envia o recado com a mensagem desejado.

Você ainda pode aproveitar e utilizar um código HTML pré-programado para enviar a mesma mensagem para outros amigos. Se você preferir também é possível compartilhar com seus amigos, para tanto é preciso acessar a “seção Compartilhar”.

O “Desafio Bíblico” é uma ótima oportunidade para você testar seus conhecimentos e brincar com os amigos. O aplicativo possui um jogo de perguntas e respostas bem divertido e diversificado. As perguntas são classificadas em diferentes níveis de dificuldade e o usuário possui diversas chances para aumentar os pontos durante o desafio.

A pontuação do jogo varia conforme o número de perguntas acertadas. O jogador tem de raciocinar rápido para responder ao questionamento em um tempo determinado. Caso você erre uma pergunta, o jogo acaba, porém um novo jogo aparece para você aumentar sua pontuação. Este dura apenas três minutos, mas permite que o jogador efetue muitos pontos e aumente sua posição no ranking.

Estas explicações peguei no site http://tudodownloads.uol.com.br.

Vale a pena conhecer este aplicativo do orkut, pois é muito interessante, salientando que quem criou este aplicativo não é católico, pois na relação de livros faltam alguns livros que temos na nossa Bíblia Católica.

sábado, 4 de setembro de 2010

Bíblia - dinâmica

Esta dinâmica eu peguei no blog da Elany. É muito interessante.
Setembro: Mês da Bíblia! Dinâmica
Prepare o ambiente: Faça um caminho no chão com pedras e no centro coloque desenhos de pés cortados, que podem ser feitos de cartolina colorida. E no final do caminho, coloque a Bíblia aberta, com uma vela acesa e flores ao lado. E uma Bíblia fechada, com uma vela apagada e flores murchas do outro lado.

Em um recipiente bem bonito, como uma grande taça por exemplo, coloque vários pirulitos em formato de pezinhos, encontrados em qualquer loja de doces, que deverão ser lavados e secos, para que possam ser utilizados na hora da dinâmica. (Lavados e secos, mas continuam na embalagem)
E encha uma caixinha a sua escolha com balinhas ou jujubas no formato de coração.

Use também flores, crucifixo, para criar um ambiente bem legal e interessante. Que possa provocar na crianças aquela sensação de: O que vais acontecer por aqui?
Os receba com bastante alegria, beijinhos, abraços e peçam que sentem nas cadeiras que já estarão em círculo, em torno daquele bonito cenário que você já montou no chão.(Para montar o seu ambiente, forre o chão com TNT)

Dinâmica:
Inicie perguntando as crianças o que é a Bíblia para cada uma delas? (Deixem que falem)
Vocês leiam a Bíblia, crianças? Sempre! Diariamente? Porque?
Vocês sabiam que nela está contida a Palavra de Deus e que ela ilumina o nosso caminho?
Alguém aqui já leu a Bíblia inteirinha?
Vamos agora fazer uma experiência?
Muitas pessoas dizem que a Bíblia tem muitas estórias, é muito grande e às vezes, até chatinha para ser lida diariamente. E o mais engraçado é que muitas dessas pessoas nunca experimentaram parar um minutinho para ler algum livro que faz parte da Bíblia. Então, como podemos saber se ela é legal ou não se nós não a experimentarmos?
Peguem cada um 1 pirulito dentro da taça e reparem o formato do pezinho. Pensem que são seus pés, em direção aos caminhos de nosso amigo Jesus. Agora coloquem na boca sem tirar a embalagem e sintam o sabor... (Explique que os pirulitos foram lavados) e deixem falar, pois com certeza reclamarão. Agora retirem a embalagem e experimentem o doce sabor...
Assim é a nossa vida com a Palavra de Deus. Devemos lavar o nosso coração, rezar e pedir a luz do Espírito Santo para iluminar a nossa mente, para que assim possamos ouvir e sentir o que Deus nos fala.
Peçam para que reparem na diferença das duas Bíblias, fechada e aberta. Quando em nossa casa a Bíblia fica exposta, servindo apenas para enfeite, ela fica cheia de poeira e assim fechada, não podemos ouvir Deus falando conosco. Nossa vida fica apagada como essa vela e nossas flores do coração, murcham, nos deixando tristes.


Já o contato diário com a Bíblia, acende a luz do nosso coração, abre os nossos ouvidos para ouvir o que Deus quer falar conosco e deixam nossas flores bonitas e cheias de vida.
Mas também há um porém...
Onde devemos guardar as Palavras de Deus em nossa vida? (Deixar que respondam)
No coração! (Pedir que peguem suas balinhas ou jujubas de coração e ofertar ao seu amigo ao lado.
Exatamente. Em nosso coração para que assim possamos passar para os nossos irmãos e não guardá-la conosco...
Termine o seu encontro reforçando a importância das Palavras de Deus em nossa vida e pedindo que não esqueçam de levar a Palavra de Deus a cada encontro da catequese.
(Escreva a Oração do Espírito Santo numa cartolina) e termine esse encontro fazendo essa oração com eles. Imprima a imagem abaixo e dê para colorir.
Paz e Bem!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

COMO LER A BÍBLIA


A leitura bíblica muitas vezes é indicada por abreviaturas, números e letras. Para aproveitar melhor essas indicações, veja como buscar corretamente os textos bíblicos.

A ordem será sempre essa:

Título do livro (abreviatura), capítulo e versículo – a vírgula (,) separa o capítulo do versículo e não se coloca espaço após o sinal. Exemplo: Ef 4,21 (Epístola aos Efésios, capítulo 4, versículo 21).

Além dessa indicações, existem alguns complementos, como o ponto (.), que indica um pulo (Jt 1,8.13 – Judite, capítulo 1, versículos 8 e 13).

Já o traço (-) indica que o intervalo todo deve ser lido. Se a indicação for Is 3,1-9, deve-se ler do livro de Isaías, no capítulo 3, os versículos de 1 a 9, inclusive.

O traço também pode significar que a leitura deve se estender de um capítulo a outro. Por exemplo: Jó 11,6-13,12. Então, no livro de Jó, deve-se ler do capítulo 11, versículo 6 até o capítulo 13, versículo 12.

Outro símbolo importante é o ponto e vírgula (;), que separa as indicações dentro de um mesmo livro, ou até mesmo de livros diferentes. Ecl 3,6;7,14 – Eclesiastes, capítulo 3, versículo seis e capítulo 7, versículo 14. Ou então Mt 2,3;Lc 7,4 – Evangelho Segundo São Mateus, capítulo 2, vesículo 3 e Evangelho Segundo São Lucas, capítulo 7, versículo 4.

Outra variação na leitura bíblica é o aparecimento de algumas letras, como um esse(s) ou dois esses(ss), que indicam a leitura de um ou mais versículos logo após o indicado. Então se você encontrar Dn 3,1s siginifica que você deve ser o livro de Daniel, capítulo 3, versículo 1 e seguinte. E se estivesse Dn 3,1ss? Então deveria-se ler Daniel, capítulo 3, versículos 1 e os dois seguintes.

Outras letras, como (a), (b) ou (c) indica que se deve ler uma parte específica do versículo. Por exemplo, Jo, 21,20a: Evangelho Segundo São João, capítulo 21, a primeira parte do versículo 20. Se estivesse a letra (b) após a indicação do versículo a leitura seria a segunda parte do versículo e (c), a terceira parte. Se o livro possuir apenas um capítulo, então aparecerá apenas a indicação do livro e do versículo. Jd 18 (Epístola de São Judas, versículo 18).

Mas se não houver nenhuma pontuação, significa que todo o capítulo deve ser lido. Em 1Jo 5, deve-se ler a todo o capítulo 5 da Primeira Epístola de São João.