Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

domingo, 28 de agosto de 2016

Feliz Dia do Catequista

Ontem, 27/08, nossa comemoração foi na Missa com Crianças, presidida pelo Pe. Josenildo.










Após a Missa fomos comer uma pizza.


Hoje, 28/08, começamos o nosso Dia do Catequista passando na Porta Santa, na Igreja da Boa Vista. Teve as orações das laudes.

Depois fomos em caminhada (embaixo de chuva) até a Igreja da Soledade, onde tivemos um delicioso café da manhã com frutas, bolos, refrigerantes, café, leite, cachorro quente e munguzá.

Depois tivemos uma palestra sobre o Evangelho de Lucas, especialmente as parábolas da misericórdia. O palestrante foi o padre André Vital Félix.

E no final participamos da missa presidida pelo padre Paulo Sérgio onde fizemos a renovação das promessas batismais. Manhã maravilhosa!
















Mensagem do Pe. Josenildo


 Queridos Catequistas,

Vocês cuidam de nossas crianças, adolescentes e jovens. Realizam uma missão singular, especial e fundamental em nossa Igreja.

Vosso nome etimologicamente quer dizer "aquele que faz ecoar", isto é, vocês fazem eco à Palavra de Deus. Lançam os fundamentos da fé, da doutrina em muitos irmãos.

Neste Domingo lembramos a vossa vocação. Sim, vocação porque vocês foram chamados por Jesus a este serviço. Quero dizer: muito obrigado a todos.

Um agradecimento especial a toda a Coordenação na pessoa de D.Pompéa. 
                      
 ❤❤❤❤❤❤❤❤❤
Esta msg nos foi enviada pelo querido Pe Josenildo para todos os catequistas da Paróquia.
❤❤❤❤❤❤❤❤❤

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Estudo revela que ir à Missa traz benefícios à saúde

Os que vão à Missa recebem de forma palpável os benefícios da graça divina m uma vida mais sã, ordenada, e integrada à comunidade

Da Redação, Gaudium Press

Nos últimos anos vários estudos mostraram que praticar alguma religião traz benefícios para a saúde. O mais recente, realizado pela ‘Harvard Chan School of Public’, chamado ‘Association of religious service attendance with mortality among Women’ (Associação de assistência a serviços religiosos com mortalidade de mulheres), revelou que ir à Missa traz muitos benefícios para a saúde.

De acordo com o estudo, apresentado pelo Sistema Informativo da Arquidiocese do México (SIAME), as pessoas que participam da Santa Missa com regularidade, ou que são religiosos praticantes, tem 33% menos risco de falecer em comparação daquelas pessoas que não dirijam se à Igreja.

Para obter esta porcentagem, os pesquisadores relacionaram dados sobre a assistência a serviços religiosos e mortalidade entre as mulheres. Dados que foram arrecadados com mais de 74 mil mulheres entre os anos de 1992 a 2012, tendo em conta também outras considerações como antecedentes clínicos, estilos de vida e fatores demográficos.

Segundo a pesquisa, as mulheres que vão à Missa ou que recorrem oração e que participam na Igreja pelo menos uma vez por semana tem 27% menos risco de enfermidade cardiovascular, e 21% menos risco de morrer por câncer.

Sobre este estudo se referiu o Padre Sergio G. Román, do México, que escreveu para SIAME: “A Missa não é um seguro de vida contra a morte, mas sim é um seguro de Vida Eterna que começa já desde esta mesma vida (…) Os que vão à Missa recebem de uma forma palpável os benefícios da graça divina que se manifestam em uma vida mais sã, mais ordenada, mais integrada à comunidade e mais harmônica no familiar. Além disso, “pertencer à Igreja é saudável”. Algo que se vê especialmente no “testemunho constante dos distanciados que retornaram ao seio da Igreja”.

“A enfermidade volta ao homem especialmente vulnerável e necessitado da misericórdia de Deus e por isso Jesus nos deixou como mandato não somente o pregar o Evangelho, mas o visitar e ungir aos enfermos. Seria muito interessante um estudo médico sobre a efetividade do sacramento da Unção dos Enfermos em seus pacientes. A experiência sacerdotal nos ensina que este santo sacramento atua maravilhosamente nos enfermos, dando-lhes fortaleza para lutar contra sua enfermidade, serenidade, tranquilidade de alma e muitas vezes, muito frequentemente, dando-lhes a saúde do corpo”, conclui o Padre Román. (GPE/EPC)

O estudo conclui de maneira contundente: “A religião e a espiritualidade está sendo um recurso pouco apreciado que os médicos deveriam explorar com seus pacientes”.

Comissão divulga mensagem para o Dia do Catequista

O Dia do Catequista será celebrada em 28 de agosto.
A Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou mensagem para os catequistas de todo o Brasil, por ocasião do dia a eles dedicado, 28 de agosto, no contexto do Mês Vocacional. O texto é assinado pelo arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão, dom José Antônio Peruzzo.
“Em nome da CNBB quero servir-me da data para uma palavra permeada de sincero afeto e imensa gratidão. Embora não seja possível ser suficientemente grato a tanta dedicação, com muita simplicidade, apresento-me para uma reflexão agradecida”, escreveu o arcebispo.
Na mensagem, os catequistas são convidados a fazer memória de sua vocação, lembrando dos passos e desafios diante do chamado para evangelizar por meio da catequese.
“Seu sim ajudou a Igreja a ser Evangelizadora; a ser mais Igreja. Sua dedicação de Catequista a(o) faz lembrar-se de que o Senhor Jesus quer ser conhecido mais por seu amor do que por doutrinas”, diz dom Peruzzo aos catequistas.
Leia o texto na íntegra:
Caríssima irmã, caríssimo irmão Catequista.
Os caminhos da Igreja no Brasil assinalam o mês de agosto com uma nobre particularidade. A temática vocacional recebe forte acentuação: dia dos pais, dia do padre, dia do religioso, dia do Catequista. Este previsto para o próximo dia 28.08.
Em nome da CNBB quero servir-me da data para uma palavra permeada de sincero afeto e imensa gratidão. Embora não seja possível ser suficientemente grato a tanta dedicação, com muita simplicidade, apresento-me para uma reflexão agradecida. 
Começo chamando-lhe à recordação uma sua experiência pessoal muito singular: lembra quando alguém lhe dirigiu o convite a tornar-se Catequista? Certamente está presente em sua memória a pessoa, as frases e o contexto. Lembra também de sua própria reação? Talvez inquietação, ou dúvidas, ou temor por não se sentir apta(o). É até possível que lhe tenha aflorado a preocupação pela falta de tempo...
Mesmo assim, embora com tantas objeções, Você aceitou. Estou certo que ainda estão bem presentes os motivos que moveram a aceitar... E o Espírito Santo estava lá: movia, suscitava, inquietava. E eis que desde sua liberdade e desde sua capacidade de amar houve um movimento de afeição amorosa pelo Senhor, pela comunidade, pelos “seus” catequizandos.   
Hoje, tendo já passado um bom tempo, talvez anos, cabem duas perguntas bastante simples: mais ofereceu ou mais recebeu? Mais aprendeu ou mais ensinou? É verdade que os desânimos por vezes se apresentaram; também sinais de cruz se pronunciaram. Mas quanto crescimento! Quantos sinais da proximidade de Deus! Quantas experiências de fé! É... Catequese é um caminho, um discipulado, um encontro que perdura e atravessa os anos. Mas o Senhor nunca se deixa vencer em generosidade. Quantas graças!!!
Seu sim ajudou a Igreja a ser Evangelizadora; a ser mais Igreja. Sua dedicação de Catequista a(o) faz lembrar-se de que o Senhor Jesus quer ser conhecido mais por seu amor do que por doutrinas. Por isso mesmo o episcopado brasileiro lhe agradece, caríssima(o) Catequista. E neste dia louva o Senhor por seu ministério. Que Deus lhe multiplique em bênçãos a bênção que é Você para a nossa Igreja. 

 

Dom José Antonio Peruzzo
Arcebispo de Curitiba-PR
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Primeiro dia após as férias. Dia do Padre

 Missa presidida por padre Josenildo!

 Rezando por todos os padres e diáconos!

 Nosso querido padre Edwaldo!

 Catequista Geninho falou sobre vocações e Ano da Misericórdia!
 Presença de alguns pais!