Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

sábado, 11 de janeiro de 2014

Sacramento do Batismo



Sacramentos – O poder dos símbolos
O verde é uma cor, tanto quanto qualquer outra; mas para muita gente significa a esperança.


 Uma seta é arma mortal nas mãos de um arqueiro; no entanto, transforma-se em orientação turística em nossas cidades. 

Uma bandeira, seja qual for seu tamanho, seja quais forem suas cores, não é mais que um pedaço de pano; entretanto, em defesa de sua honra, chega-se a sacrificar a própria vida, porque ela representa a pátria amada.

O verde, a seta, e a bandeira, são apenas alguns dentre os inúmeros símbolos que nos cercam. Não podemos viver sem eles, pois são instrumentos necessários para  nosso encontro com a realidade que nos circunda.


Assim como na nossa vida diária há muitos sinais, Jesus também nos deixou vários sinais que mostram o grande amor que Ele tem por nós. Jesus nos acompanha desde o nosso nascimento até a nossa volta para Ele (na morte). Esses sinais são os Sacramentos.

Os Sacramentos são os sinais visíveis da realidade invisível da salvação que eles      significam.  Porque são dons de Deus, realizam o que significam: por eles, recebemos o dom da graça, quer dizer, a própria vida de Deus.

“Os Sacramentos foram instituídos por Cristo e são sete: o Batismo, a Confirmação ou Crisma, a Eucaristia, a Penitência,  a Unção dos Enfermos, a Ordem e o Matrimônio. Eles atingem todas as etapas e todos os momentos importantes da vida de Cristo: dão à vida de fé do  cristão origem e crescimento, cura e missão. Nisto existe certa semelhança entre as etapas da vida natural e as da vida espiritual”. (CIC)

Batismo
Pertencemos a vários grupos na vida:
-Somos membros de uma família
-Alunos de uma escola
-Cidadãos de um país
- Alguns  grupos a gente escolhe livremente, a outros a gente pertence quase sem querer
    Geralmente, alguma  coisa marca o início da nossa participação no grupo:
-   O nascimento
-  A matricula na escola
-  O registro no cartório, etc...
A Igreja é a grande comunidade que tem como tarefa a construção do Reino de Deus. Passaremos a pertencer a esse grupo pelo Batismo.

O santo Batismo é o fundamento de toda a vida cristã, a porta da vida no Espírito e a porta que abre o acesso aos demais sacramentos.

Instituição do Batismo(Mt 28, 18 – 20)
“Disse Jesus: “Toda a autoridade foi dada a mim no céu e sobre a terra. Portanto, vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que ordenei a vocês. Eis que eu estarei com vocês todos os dias, até o fim do mundo.”

O Batismo de Jesus  (Mt 3,13-17)


João Batista batizava para o perdão dos pecados, visando preparar a todos para a vinda do Messias. O Evangelho de Mateus manifesta a surpresa do Batista que não aceita dispor do rito ao próprio Jesus. Se alguém tinha que batizar ali era o Messias. Então, por que Jesus foi batizado?

Jesus se deixou batizar para se tornar solidário aos pecadores. Mesmo sem pecado, Jesus deseja estar no meio dos pecadores. O Senhor quis descer para resgatar a todos: o caminho da salvação é o rebaixar-se e encontrar o caído onde ele está.
 Jesus se deixou batizar para que o Espírito marcasse o início de sua missão. O Batismo de Jesus é marcado por um sinal de manifestação de Deus que o declara o “filho amado”. A ação do Espírito faz dele o “ungido” do Pai: é o Cristo (=Messias, ungido, enviado), aquele que recebeu a missão de entregar-se pela humanidade. “Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito e com poder. Ele andou por toda a parte fazendo o bem e curando...” (At 10,38).


Símbolos do Batismo

 
 A água batismal – É a água que tomamos que percorrendo todo o nosso corpo   através do nosso sangue, leva embora todas as impurezas e tudo o que é ruim para a    nossa saúde.  Sem  a água viva do Batismo não podemos viver e ser eternamente felizes. A água purifica nossa alma, fazendo-nos cidadãos do céu. 


. A unção com o santo óleo, consagrado pelo Bispo, significa o dom do Espírito Santo ao novo batizado. Este tornou-se um cristão, isto é, “ungido” do Espírito Santo, incorporado a Cristo.

. A veste branca simboliza que o batizado “vestiu-se de Cristo”(Gl 3,27): ressuscitou com Cristo.


. A vela, acesa no círio pascal, significa que Cristo iluminou o neófito. Em Cristo, os batizados são a luz do mundo”(Mt 5, 14).



O significado e a graça do Sacramento do Batismo aparecem com clareza nos ritos de sua celebração. É acompanhando, com uma participação atenta, os gestos e as palavras desta celebração, que os fiéis são iniciados nas riquezas que este sacramento encerra e realiza em cada batizado.

 O sinal da cruz, no início da celebração, assinala a marca do Cristo aquele que vai   pertencer-lhe e significa a graça da redenção que Cristo nos adquiriu pela sua cruz.

  O anúncio da palavra de Deus, ilumina com a verdade revelada os candidatos e a assembleia, e suscita a resposta da fé, inseparável do batismo.

O catecúmeno é ungido com óleo e renuncia explicitamente a satanás. Assim preparado ele pode confessar a fé da Igreja, à qual será “confiado” pelo Batismo.

A água batismal é então consagrada e a Igreja pede a Deus, que por seu Filho, o poder do Espírito Santo desça sobre ela, para que os que forem batizados nela “nasçam da água e do Espírito”(Jo 3,5).


O Batismo, que significa e realiza a morte ao pecado e a entrada na vida da Santíssima Trindade, é realizado da maneira mais significativa pela tríplice imersão na água batismal. Mas desde a antiguidade ele pode também ser conferido derramando-se por três vezes, a água sobre a cabeça do candidato, acompanhada das palavras do ministro: “N..., eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

O Batismo apaga o pecado original, opera o perdão dos pecados, torna-nos filho de Deus, irmãos de Jesus, membros da Igreja. Somos irmãos e irmãs uns dos outros e podemos dizer de verdade: “Pai nosso que estais no céu...”

Catecismo da Igreja Católica
Livro do Catequista – Paulus
Os sete sinais do Amor – P. Lacerda
Homilia do Pe. Roberto Nentwig (Batismo de Jesus)

DOMINGO (12/01), celebraremos o BATISMO DO SENHOR. O Papa Francisco, na audiência de quarta-feira passada, deixou uma tarefa para cada batizado: descobrir a data do seu batismo, o dia feliz de sua entrada na vida nova em Cristo.

Eu, Tereza Diniz, fui batizada no dia 02 de setembro de 1962, na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, Matriz de Casa Forte, pelo Monsenhor Odilon Lôbo (já falecido).


Um comentário:

  1. Descobrir a data do batismo:missao dificil. Infelizmente nao cultivamos este habito, ou seja, guardar tb o dia em q nascemos para Cristo. Muito propicio ir incutindo essa ideia em nossos catequizandos:valorizar o seu batismo.
    Mas, minha proposta para esse. Novoano:visitar mais assiduamente os blogues dos amigos catequistas. Eu ja comecei. E vc? Aguardo sua visita no meu blogue com ansiedade. Bjs

    ResponderExcluir