Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

terça-feira, 22 de março de 2011

Vicariatos










Arquidiocese ainda mais perto do povo


Uma divisão em busca de mais unidade. Apesar de parecer paradoxo, esse é o objetivo do novo sistema administrativo da Arquidiocese de Olinda e Recife. Os mais de 4 mil quilômetros quadrados do território foram divididos em quatro microrregiões: Recife, Vitória de Santo Antão, Olinda e Cabo de Santo Agostinho. Os chamados Vicariatos Episcopais foram anunciados pelo arcebispo dom Fernando Saburido e começarão a funcionar a partir de março. A ideia é que a fragmentação facilite a administração das 103 paróquias da Arquidiocese.
A nova configuração da Igreja particular de Olinda e Recife vai descentralizar o atendimento da Cúria Metropolitana, que funciona no Palácio dos Manguinhos, nas Graças, Zona Norte da Capital. Todo o serviço de documentação, como batistérios e prestação de contas das paróquias, por exemplo, poderão ser feitos na sede de um dos quatro Vicariatos. “Cada Vicariato terá uma espécie de minicúria, onde os fiéis e os padres daquela região poderão resolver suas pendências, sem precisar se deslocar para as Graças, no Recife. Para quem mora em Amaraji, por exemplo, é bem mais fácil ir ao Cabo de Santo Agostinho”, explicou o vigário geral da Arquidiocese, monsenhor José Albérico Bezerra.
Além de facilitar o acesso e desburocratizar os serviços, outro ponto positivo apontado pelo religioso é a possibilidade de uma maior proximidade e interação entre as paróquias da mesma região. “Cada Vicariato terá um padre como vigário episcopal, ou seja, ela representará o arcebispo e poderá atender com mais rapidez as necessidades daquela Igreja”, disse o monsenhor. A divisão da Arquidiocese não afastará dom Fernando do seu rebanho, de acordo com monsenhor Albérico, o arcebispo fará visitas constantes aos Vicariatos. “Dom Fernando não estará ausente, pelo contrário, o novo formato o ajudará a administrar melhor”, garantiu.
Os quatro vigários episcopais formarão junto com os vigários gerais e com o arcebispo, um governo colegiado. Esse modelo de dividir o território arquidiocesano em microrregiões é uma recomendação do Código de Direito Canônico e um desejo antigo de dom Saburido. “Desde que era auxiliar dom Fernando já queria implantar esse modelo, visto que o território da Arquidiocese é muito grande. São 19 municípios mais Fernando de Noronha e dividi-los só ajudará o nosso trabalho pastoral”, afirmou monsenhor Albérico.
O primeiro Vicariato será implantado no dia 20 de março, na Paróquia de Santo Antônio, no centro do Cabo de Santo Agostinho. O padre Josivaldo José Bezerra será empossado por dom Fernando para coordenar a região por tempo indeterminado. “O primeiro passo será conversar com os padres da região para a partir daí começar a desenvolver o trabalhos pastorais de acordo com as necessidades mais urgentes”, declarou o sacerdote.
Fonte: AOR

Nenhum comentário:

Postar um comentário