Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

domingo, 26 de junho de 2011

O povo da Bíblia narra suas origens


Este é o volume Nº3 (B)O povo da Bíblia narra suas origens(/B). Os quatro temas: O nome do povo retrata sua história; Na experiência da fraqueza, o povo vê a força de Deus; Os fracos e pequenos constroem o povo de Deus; O povo reconta a história e revive a libertação, ajudarão você a descobrir como o povo da Bíblia se formou, entre as lutas e as conquistas daqueles que faziam parte dos grupos iniciais. Você descobrirá que a experiência de fé que caracterizou e distinguiu aquele pequeno povo de todos os povos da Terra, é a mesma experiência que Deus hoje nos oferece.

Cf. AUTH, Romi. O povo da Bíblia narra suas origens. São Paulo: Paulinas, 2001. p.60-61. (Visão global, 3).

No período da formação do povo da Bíblia, não surgiram escritos contemporâneos à história; todos nasceram muito depois e falam sobre o período. É a história dos patriarcas e a experiência da escravidão no Egito. A história dos patriarcas Abraão, Isaac e Jacó e de seus 12 filhos é recordada de modo especial em alguns livros (Gn 12-50; 1Cr l-2; Ec1o 44) e referida em toda a Bíblia. A experiência da libertação da escravidão do Egito, sob a ação de Deus, e a caminhada pelo deserto marcaram o povo e são lembradas sobretudo em Êxodo, Números e Eclesiástico (Ex 1-18; Nm 9-14; 20-25; Eclo 45). Essas experiências perpassam toda a Bíblia.

Do período da formação do povo são conhecidos, também, escritos não bíblicos: as cartas de Tell el-Amarna e a estela de Merneptá. As cartas foram escritas pelos reis das cidades-estados de Canaã e enviadas ao faraó Amenófis IV (ou Akhenaton - 1372-1354 a.E.C.), do Egito. Os reis pediam proteção ao império e reclamavam dos invasores nos seus domínios e de grupos rebeldes, os hapirus. A estela de Merneptá é um monumento em pedra, erguido em homenagem ao faraó Merneptá do Egito (1224-1204 a.E.C.), que mandou escrever nela as vitórias contra os inimigos, entre eles Israel.

Cf. AUTH, Romi. O povo da Bíblia narra suas origens. São Paulo: Paulinas, 2001. p.61. (Visão global, 3).

Conclusão: A apresentação da formação do povo de Israel pela união dos grupos abraâmico, mosaico, sinaítico e dos camponeses oprimidos é uma das formas de começar a contar essa história. Os quatro grupos são os principais, mas não excluem a possibilidade da presença de outros grupos que não foram nomeados neste trabalho e no decorrer da história, mas com certeza contribuíram para a formação do povo.

(...) É possível que os diversos grupos que formaram o povo da Bíblia, por volta de 1250 a.E.C, já fossem conhecidos pelo nome Israel, conforme aparece no monumento de Merneptá. Esses grupos se uniram e se retiraram para as montanhas, começando uma nova forma de organização social conhecida como período tribal. No início, as tribos se organizavam sob a orientação dos anciãos e depois dos juízes.

2 comentários:

  1. Un buen resumen Tereza de nuestros antepasados, es bueno conocer los origenes en los primeros libros de la biblia, para poder cimentar nuestro conocimiento de nuestra propia historia de salvación y conversión. Porque cada palabra escrita en los distintos libros del antiguo testamento son paralelismos a Jesucristo, todas nos llevan a descubrir al Hijo de Dios. Y nuestra propia relación con Él. Por eso es importante comenzar la catequización desde los origenes en Abraham el primero que decidió salir de él para hacer la voluntad del Padre.
    Un abrazo en Cristo.

    ResponderExcluir
  2. Muito oportuno conhecer como o povo se organizava, também excelente indicação. Parabéns por tão bela e rica mensagem!

    ResponderExcluir