Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

sábado, 30 de junho de 2012

Sabedoria na resistência - parte 8 - Herodes



O reinado de Herodes Magno(37-4 a .E.C.) 

Herodes era filho de Antípater, idumeu. Sua mãe era nabatéia. Ele tinha, portanto, uma longínqua descendência por meio de Esaú, irmão de Jacó,chamado também de Edom. Nasceu em Ascalon, na orla marítima do Mediterrâneo, que naqulea época era uma cidade grega. Assimilou, portanto, a cultura grega na sua formação.

Herodes assumiu o trono de Jerusalém em 37 a.E.C e reinou até o ano 4 a.E.C. Casou-se cinco vezes: com Doris, grega, que lhe deu o filho Antípater III; com Mariana I, judia, neta de Hircano II, da qual nasceram Aristóbulo e Alexandre; Com Mariana II, judia, filha do sumo sacerdote Simão, de quem nasceu Filipe I, chamado também de Herodes; com Maltace, samaritana, da qual nasceram Arquelau e Herodes Antipas; e, finalmente, com Cleópatra VIII, egípcia da qual nasceu Filipe II.

No ano 23 a autoridade de Herodes foi estendida à Traconítide, à Bataneia e à Auranítide, e no ano 20 à Panéias. Essas regiões se localizam na parte oriental, a leste e nordeste do Jordão, na antiga Transjordânia, em direção à Síria.

Herodes, o repressor

No ano 31, Otaviano tornou-se cônsul absoluto de Roma, depois de ter derrotado Antônio na batalha naval de Áccio. A partir do ano 27 passou a chamar-se Augusto, assumindo o título de imperador. Durante seu reinado instaurou a política da pax romana, segundo a qual erma eliminados sistematicamente todos os adversários do império. O objetivo da política de Augusto era aniquilar cada foco de rebelião ou perturbação da ordem, para garantir a “paz”, isto é, a perpetuação do sistema. Ele considerou Herodes um “rei aliado”, certamente por causa da sua rígida conduta, que correspondia à política do imperador.

O governo de Herodes foi extremamente repressor, dentro da mais perfeita sintonia com a pax romana de Augusto. Ele era, de certa forma, o “braço de Augusto” na Judéia. No ano 30, Herodes executou Hircano II, que governava a Judéia antes de ser deposto e mutilado pelos partos (40 a.E.C). Em 29 executou sua própria mulher, Mariana I. Nos anos 9 – 8 a.E.C ele quis capturar um grupo de rebeldes da Traconítide que tinha sido acolhido pelo ministro Sileu, da Nabatéia. Entrou no território nabateu, causando a revolta de Sileu, que se queixou a Augusto e do qual recebeu apiio. Isso causou grandes estragos no relacionamento de Herodes com Roma, pelo menos por algum tempo. Talvez para reverter isso e mostrar que estava alinhado à política de Augusto, no ano 7 a.E.C. Herodes mandou estrangular Aristóbulo e Alexandre, os dois filhos que teve com Mariana I. essa crueldade só é explicada pela ganância do poder, combina com o perfil de Herodes traçado no evangelho de Mateus.

Herodes, o construtor

Herodes empreendeu muitas construções na terra de Israel. Talvez por isso recebeu o título de Magno, o Grande, apesar de ter sido muito cruel. Suas obras mais importantes foram: no ano 30 construiu a Fortaleza Antônia e no ano 23, o Palácio da cidade alta, onde residia, ambos em Jerusalém; construiu também, na capital, três torres de vigia, nomeadas por ele como Mariana, Fasael e Ípica; no ano 23 ainda, fundou a cidade de Cesaréia, na orla marítima, em homenagem a César, e aí construiu um porto artificial, pois a costa mediterrânea de Israel não tem portos naturais; recosntruiu outrossim as cidades de Antipátrida, na planície de Saron, Faséleia, no vale do Jordão e a antiga cidade de Samaria, a qual rebatizou de Sebaste, que é o nome correspondente grego do nome Augusto, também em homenagem ao imperador, que se tinha declarado “divino”.

As edificações de Herodes continuaram. Ele mandou construir um complexo residencial de três palácios em Jericó, junto a uma torrente no caminho para Jerusalém. Um, palácio em estilo grego, era para a administração e os serviços. Outro, em estilo asmoneu, possuía salas de recepção, piscinas, pórticos e jardins. O terceiro era de estilo romano e servia morardia, com jardins, pátios, salas de recepção, termas, sacadas e uma grande piscina de 90 por 42 metros para jogos náuticos. Construiu ainda a pequena cidade-fortaleza de Massada – no alto de um monte de difícil acesso, próximo ao Mar Morto -, e Herodin, palácio-fortaleza situado prósimo de Belém, entre Jerusalém e o Mar Morto.

A mais importante obra de Herodes foi a reconstrução do Templo de Jerusalém, que havia sido saqueado por Crasso no ano 54, e, nessa ocasião, provavelmente, acabou sendo em parte destruído. Herodes iniciou essa reconstrução por volta dos anos 20-19 a.E.C. De acordo com Jô 2,20, as obras teriam levado 46 anos, o que situa sua conclusão somente em 26/27 E.C. Dá para imaginar o custo de tantas construções? Tudo isso exigia do povo pagamento de impostos bem elevados!

Nenhum comentário:

Postar um comentário